icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
03/02/2015
20:33

Motivação não falta para Dudu Dantas retomar o caminho das vitórias. Nesta terça-feira, o atleta da Nova União completa 26 anos de idade, em meio à preparação para a luta contra Mike Richman, no Bellator 135, nos Estados Unidos, dia 27 de março, a primeira desde a perda do cinturão peso-galo para Joe Warren, em outubro do ano passado. A festa de aniversário, como tantas vezes, será feita no tatame da Nova União, agora sede de uma intensa rotina de treinos de wrestling.

Dono de um cartel expressivo de 16 vitórias e quatro derrotas e um dos principais nomes da equipe, Dudu não se deixou abalar pelo revés sofrido por Warren e iniciou 2015 focado em recuperar o título. A ansiedade é grande, e o relógio um inimigo de quem, por dois anos, ocupou o posto de número um do Bellator. Por isso, o presente escolhido é ver os ponteiros avançando rapidamente até o dia 27 de março.

- Fico muito feliz de completar mais um ano de vida com saúde para fazer o que mais amo. Estou ansioso para lutar novamente. Se pudesse, pediria como presente de aniversário que o tempo passasse rápido para chegar logo minha luta. Será o primeiro desafio da volta por cima e tenho certeza que não vou decepcionar. Estou treinando muito duro, horas e horas por dia, para chegar lá e mostrar o verdadeiro Dudu - garantiu.

O duelo contra Warren não trouxe só decepção com o resultado. Após a derrota, Dudu e seu estafe enxergaram a necessidade de evoluir o treinamento de wrestiling, especialidade dos americanos.

- Junto com minha equipe, senti que faltou wrestling em minha última luta. Então, se é isso que faltava, procurei evoluir nessa área. Intensifiquei meus treinos com o Daniel Pirata, que é treinador da Seleção Brasileira de luta olímpica também, e já me sinto muito mais confiante para atacar sem receio de ser derrubado - afirmou.

Adversário de Dudu, o experiente Mike Richman vai para sua 11ª luta no Bellator e apresenta uma sequência de duas vitórias, sobre o ex-UFC Nam Phan e sobre Ed West. Especialista na trocação, Richman possui 18 vitórias no cartel, sendo nove delas por nocaute, o que agrada o brasileiro, também especialista na luta em pé.

- Ele é um cara muito duro, tem uma trocação perigosa, é forte, mas é um adversário bom para enfrentar agora. Quero uma luta contra alguém que goste de lutar em pé, porque confio muito na minha velocidade e em minhas combinações. Essa luta vai ser como os fãs gostam, toda disputada em pé, até ele cair - projetou.