icons.title signature.placeholder Gabriel Matturo e Vitor Pimenta
13/11/2013
17:36

Fluminense e Náutico se enfrentam nesta quinta-feira, às 21h, no Maracanã com uma disputa para lá de interessante quando se trata de Dorival Júnior, técnico do Tricolor, e Marcelo Martelotte, do Timbu. Sem contar o péssimo campeonato que as duas equipes estão fazendo, Dorival e Martelotte compartilham uma situação pouco comum no futebol brasileiro. Ambos treinaram três equipes do mesmo estado em 2013.

Dorival começou a temporada no comando do Flamengo, tendo assumido em julho de 2012, mas a relação com o rubro-negro não durou tanto tempo. Em 2013, comandou apenas dez jogos pela equipe da Gávea, com aproveitamento de 73,3%, ele teve sete vitórias, um empate e duas derrotas.

Em julho do mesmo ano, assumiu o comando do time do Vasco, mas não conseguiu obter bons resultados e também não permaneceu por muito tempo no cargo. No cruzmaltino foram 29 jogos, sendo quatro na Copa do Brasil, com aproveitamento de 40%, Dorival teve nove vitórias, oito empates e 12 derrotas.

Demitido por não ter conseguido fazer um bom Campeonato Brasileiro pelo Vasco, Dorival assumiu o comando da equipe do Fluminense nesta terça-feira e terá cinco rodadas para tentar tirar o Tricolor da zona de rebaixamento.

- Eu acho que é um caso a parte. Há muito tempo que não acontecia. No Flamengo, saí por uma insatisfação, no Vasco foi diferente, e no Flu eu não acreditava que fosse acontecer nesse momento. É um fato novo, uma situação nova, até porque, normalmente, cumpro todos os meus contratos integralmente, mas é um desafio - disse Dorival.

Por outro lado, a vida de Marcelo Martelotte não tem sido muito diferente. O técnico do Náutico vai para o jogo apenas para cumprir tabela, uma vez que a sua equipe já está rebaixada no Campeonato Brasileiro.

Martelotte começou bem a temporada no Santa Cruz, onde obteve um aproveitamento de 59,2%, com 16 vitórias, cinco empates e seis derrotas. O bom aproveitamento e o título de campeão do Estadual de Pernambuco o fizeram acertar com o Sport, também de Recife.

No Rubro-Negro, Martelotte não conseguiu manter o bom momento no seu antigo clube e acabou não tendo uma vida muito longa no comando do Sport após uma sequência de derrotas na Série B. No Leão da Ilha, o técnico teve o aproveitamento de 52,3%, com 11 vitórias, um empate e nove derrotas.

Após ser demitido do Sport, Martelotte foi para o Náutico, onde trabalha atualmente. No Timbu, o técnico vive um drama que é ver a sua equipe ser rebaixada com sete rodadas de antecedência e ir a campo só para cumprir tabela, como acontece na partida desta quinta. Até o momento ele tem o aproveitamento de 22,2%, com duas vitórias, um empate e oito derrotas. O duelo promete.