icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
15/11/2013
08:07

O Fluminense venceu o Náutico por 2 a 0, nesta quinta-feira, na estreia de Dorival Júnior no comando do time, mas se tudo era novo para o técnico tricolor, ao menos uma situação o fez relembrar do passado, mas não nas mesmas proporções. Mais precisavamente da época em que treinava o Santos, quando viu Ganso não cumprir uma ordem sua. 

Na partida desta quinta, aos 30 minutos do segundo tempo, Dorival chamou Digão para ser substituído por Rafinha, mas o zagueiro, que jogou improvisado na lateral, não queria sair do jogo e afirmou que estava se sentindo bem, fazendo com que o técnico tricolor mudasse o jogador a ser substituído.

- São situações muito diferentes. Com o Ganso, ele pediu para sair e depois tivemos que deixar porque foram três expulsões. Com o Digão, ele mandou o recado que estava tendo cãibras, mas quando estava fazendo a alteração, ele disse que estava tranquilo e poderia suportar. Mudei o jogador que seria substituído e coloquei o Rafinha no lugar do Rhayner - disse Dorival, que aproveitou para elogiar o zagueiro tricolor:

- Pretendo mantê-lo, gostei muito. Já o conhecia e sempre foi um jogador que se destacou. Na primeira partida ele suporta, a segunda é complicada. Quero que o departamento médico me dê um parecer, porque ele voltou de lesão. Isso tem que ser muito bem pensado e gostaria de contar com ele. Se o jogo fosse em uma semana, ele estaria totalmente recuperado. Domingo é um risco grande e não sei que posição tomar neste momento - concluiu.

O Fluminense volta a campo neste domingo, diante do São Paulo, às 17h, no Maracanã, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro.