icons.title signature.placeholder Rodrigo Vessoni
19/02/2015
15:36

O Corinthians obteve a maior renda de sua história na vitória sobre o São Paulo, em confronto válido pela primeira rodada da fase de grupos da Libertadores. O dinheiro deixado pelos torcedores nas bilheterias (R$ 3.528.236,02), porém, não entrará em sua totalidade nos cofres do clube. E parte dos gastos está diretamente ligada à Confederação Sul-Americana de Futebol e à Federação Paulista de Futebol.

As duas entidades ficaram com nada menos do que R$ 529.235,40 da renda bruta – Conmebol ficou com 10% e a FPF, que nem sequer organiza o torneio sul-americano, ficou com outros 5% do total desembolsado pelos 38.487 torcedores que pagaram para ver o Majestoso na Arena.

Soma-se a isso o valor que as duas entidades já haviam garantido no confronto com o Once Caldas, pela primeira fase da competição: R$ 365.511,87. Ou seja, em apenas dois jogos do Corinthians na Libertadores, Conmebol e FPF morderam R$ 894.747,27.

A situação irrita os dirigentes do Timão. Após o triunfo sobre o rival na Arena, o ex-presidente Andrés Sanchez lamentou o desperdício da renda bruta dos jogos na Copa Libertadores.

– Não tem cabimento pagar 10% da renda à Conmebol, mais 5% à FPF, tem que pagar os fiscais da FPF, os porteiros da FPF que o Corinthians paga, por isso 55% da renda é despesa. O futebol está cada dia mais caro, tem que rever um monte de coisa. Para os times brasileiros, a Libertadores é prejuízo – afirmou o deputado federal, que permanece dando as cartas no Parque São Jorge, mesmo não fazendo parte da atual diretoria.

O atual mandatário do Timão, Roberto de Andrade, foi outro que lamentou a perda de quase R$ 900 mil em apenas duas partidas no torneio sul-americano.

– É a regra do jogo. É ruim você estar dentro da Libertadores e é pior ainda ficar fora da competição, o que temos de fazer é todos os clubes se unirem e trabalharem para mudar isso. Na realidade, todo dinheiro que sai do esforço do clube, do esforço do torcedor, nunca é bom essas entidades que engordam o cofre e não trazem nada de bom ao futebol – desabafou o presidente alvinegro, que ainda completou:

– Se esse dinheiro ficasse no Corinthians, seria melhor. Não apenas aqui, em todos os clubes, pois poderia trazer jogador, traz qualidade, espetáculo fica melhor, enfim, todo mundo sabe disso. Falar por falar não adianta nada, temos de sentar, conversar e mudar – afirmou.

O Corinthians ainda fará, ao menos, mais duas partidas como mandante na atual edição da Copa Libertadores, respectivamente, contra San Lorenzo (ARG) e Danubio (URU).