icons.title signature.placeholder Fellipe Lucena
23/02/2015
16:39

A estreia do meia Cleiton Xavier pelo Palmeiras pode demorar ainda mais. O clube se esforça para regularizá-lo a tempo do jogo inaugural da Copa do Brasil, dia 4 de março (quarta-feira da semana que vem), mas a expectativa é de que a Fifa envie a documentação necessária por volta do dia 12. Sem essa documentação, o clube tem adiado até a apresentação do reforço, que já treina com o grupo e é o novo dono da camisa 8.

O armador acertou seu retorno ao Palestra Itália após rescindir contrato com o Metalist (UCR) via Justiça. Mesmo sabendo que dificilmente teria sucesso, o clube alviverde solicitou à Federação Ucraniana que enviasse o CTI (Certificado de Transferência Internacional) até o dia 10 de fevereiro, para que o jogador pudesse ser inscrito na primeira fase do Paulistão. A solicitação não foi atendida.

Se os ucranianos não tivessem enviado uma resposta negativa ao pedido, a Fifa enviaria o documento automaticamente duas semanas depois. No entanto, a negativa veio no dia 18 de fevereiro, e o clube precisou entrar com um novo pedido, desta vez à entidade máxima do futebol, no dia 20.

Em casos desse tipo, essa documentação demora aproximadamente 20 dias para ser emitida. Com isso, ficaria pronta no dia 12 de março, o que tornaria impossível o registro de Cleiton Xavier para o jogo do dia 4.


Tanto o Palmeiras quanto os advogados do jogador tentam acelerar o processo alegando que ele está impedido de exercer sua profissão. Se a documentação chegar até a manhã do dia 3, o clube crê que pode conseguir mandá-lo a campo, já que a viagem a Vitória da Conquista será à tarde.

Se não for possível, Cleiton teria que esperar pelo menos até o dia 2 de abril, data do jogo de volta contra os baianos. Mas esse duelo pode nem acontecer: basta que o Palmeiras vença por dois ou mais gols de diferença na ida.