icons.title signature.placeholder Fábio Aleixo
06/11/2013
09:28

A vitória sobre Roger Federer na estreia nas Finais da ATP ficou em segunda plano na coletiva de imprensa de Novak Djkovovic. O sérvio passou a maior parte do tempo falando sobre a situação do compatriota Victor Troicki e teceu duras críticas contra a Federação Internacional Tênis (ITF) e Agência Mundial Antidoping (Wada).
 
Troicki, que havia sido suspenso por 18 meses por não ter feito exame antidoping quando solicitado durante a disputa do Masters 1.000 de Monte Carlo, teve a pena diminuída para um ano.  A manutenção da punição ocorreu mesmo após a Corte Arbitral do Esporte (CAS) reconhecer que o sérvio não havia testado positivo para nenhuma substância.
 
Na ocasião, Troicki se negou a fornecer uma amostra de sangue, alegando estar se sentindo mal. A pessoa responsável pelo controle aceitou, mas depois o jogador foi punido. Agora, ele só poderá retornar à quadras em julho de 2014. Assim, cairá várias posições no ranking mundial.
 
- Viktor é um grande amigo meu. Conheço desde que ele tem oito anos. Eu estou envolvido muito neste caso. Conversei com ele, com o agente. Esta notícia (manutenção da pena) é muito ruim  para quem vive perto dele. Prova que o sistema da Wada não funciona. Nosso trabalho, como tenistas, é jogar e respeitar todas e conhecer todas regras do nosso esporte. Mas quando você é selecionado para dar amostras urina e sangue, representantes da Wada devem te dar indicações claras e explicar as consequências que você tem se não fizer o teste. A representante não fez isso. Ele (Viktor) não deu positivo para nenhuma substância - disse Djokovic.
 
Em tom bastante sério, o tenista leu alguns documentos e mostrou profundo conhecimento do caso envolvendo o amigo.
 
- Não estou dizendo que não é só culpa dele. Ele teve um problema de desmaio, ele perguntou se poderia adiar em um dia e a responsável aceitou. Ela não mostrou as consequências severas que ele poderia ter. Por causa da negligência e falta de profissionalismo desta senhora, ele (Troicki) está fora do tour por um ano. Isso me deixa nervoso para fazer qualquer teste - disse.
 
- Quem vai responder pelas perdas que o Viktor terá? Esta senhora vai voltar normalmente ao trabalho e não terá de responder nenhuma pergunta. A (Associação dos Tenistas Profissionais) deveria ser uma associação de jogadores o órgão que cuida e que fica atrás dos jogadores, mas não vão fazer nada por Viktor. Ele está sozinho nessa - disse o sérvio.
 
Djokovic disse que não tem mais como confiar no trabalho desenvolvido pela Wada em parceria com a ITF.
 
- Depois de tudo, não tenho mais confiança no procedimento, mas regras, em nada - completou o vice-líder do ranking mundial.
 
Para Djokovic, os jogadores precisam se unir em busca de melhorias para todos no circuito.
 
- A situação geral no tênis é muito complicada. Sabe, não quero ser o cara que está sempre reclamando das coisas. Você tem jogadores como Nadal, que não se interessam. Quando Ljubicic era presidente do conselho de jogadores, ele teve uma conversa com os tops. Eu estava presente. Ele disse que pensava que deveríamos nos envolver mais, porque nós fazemos o show, temos de fazer parte das decisões - completou.
 
O repórter viaja a convite da ATP