icons.title signature.placeholder TÊNIS NEWS
25/02/2015
13:05

Atual número um do mundo e dono de oito títulos de Grand Slam, o sérvio Novak Djokovicconcedeu entrevista e admitiu que, apesar de vir dominando o circuito nos últimos anos, ainda está um patamar abaixo de Roger Federere Rafael Nadal no quesito popularidade.



"Dado ao seu sucesso a longo prazo, Federer e Nadal são hoje os jogadores mais populares do mundo, ainda que eu seja o número um. Mas não tenho nada contra isso, pelo contrário. Me permite crescer de uma maneira diferente e livre de uma certa pressão", afirmou Nole, em declaração à tv sérvia reproduzida pelo blog Punto de Break.

 

Entre outras declarações, Djokovic confessou ainda que não se acha um bom exemplo dentro de quadra: "Destruir minha raquete e dizer palavrões em quadra não é algo que me deixa orgulhoso e que gosto de fazer. Mas meus treinadores sempre defenderam a ideia de que é melhor colocar para fora do que manter a raiva dentro de si, porque se você vai guardando aquilo, isso pode te consumir a longo prazo".

 

O sérvio também comentou sobre sua excelente condição física e atribuiu o sucesso de sua força e resistência à genética, sobretudo ao avô: "Devo muito aos genes do meu avô que tem 78 anos e ainda é capaz de jogar vôlei, mas esse não é o único ponto, é uma associação de várias coisas que vão desde alongamentos até os banhos de gelo"

 

Por fim, Nole fez uma dura crítica ao doping no esporte e no tênis de modo específico: "As pessoas ao meu redor jamais sequer questionaram se deveria consumir algo que me desse uma recuperação mais rápida depois das partidas. Jamais faria algo desse tipo, não condiz com a criação que tive", finalizou.