icons.title signature.placeholder Thiago Correia
26/06/2014
21:29

Já praticamente conformado em não contar mais com Suárez na continuação da Copa do Mundo, o dirigente Ernesto Dehl, presidente do Cerro Largo e membro da delegação, lamenta a suspensão ao jogador. Para ele, a pior parte fica para fora de campo e a imagem do craque da Celeste e para a própria seleção. Segundo Dehl, não é correto impedir alguém de exercer sua profissão por tanto tempo.

- Causa dano ao futebol uruguaio. Não ao Suárez jogador, mas à pessoa, principalmente. Está impedido de trabalhar por quatro meses, e isso é ruim para qualquer trabalhador. Não pode mostrar suas virtudes - disse Dehl nesta quinta-feira, durante a chegada da delegação do Uruguai no Rio de Janeiro:

- Vamos fazer os procedimentos que existem para tirar essa punição que não faz sentido. Lamentavelmente não vamos poder contar com este jogador, já que não há efeito suspensivo. Mas há esperança para depois. É uma pena para o futebol, na verdade. É um dano para o futebol, perdemos um grande jogador.

Por fim, Dehl confirmou que Suárez chorou em sua despedida. Pediu ainda muito apoio da torcida na sequência da Copa do Mundo.

- Luis está bem, dentro do possível. Ele saiu do hotel, não sei exatamente qual será o seu destino. Ele se foi normalmente, com lágrimas nos olhos. E todos ficamos emocionados. Se ele se recuperou bem do golpe? É difícil, muito difícil, muito difícil mesmo. Vamos agora precisar muito ter o apoio das pessoas.