icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
16/11/2014
14:05

A decisão da Fifa de absolver Rússia e Qatar de qualquer tipo de irregularidade no processo de candidatura para sediar as próximas Copas segue dando o que falar. Após o autor do relatório que investigou os países apelar contra o veredicto, foi a vez de um dirigente alemão sugerir uma medida extrema aos demais membros europeus da Fifa.

Reinhard Rauball, presidente da liga alemã (responsável pela Bundesliga), pediu que a Uefa considerasse se desfiliar da Fifa em protesto pelo que ocorreu com a absolvição de Rússia e Qatar.

 - A  investigação foi uma tentativa séria, mas o resultado foi uma confusão de comunicação que abalou as fundações da Fifa de um modo que nunca antes vi. Como solução, devem acontecer duas coisas. Tudo tem de ser tornado público. Só assim a Fifa pode lidar com a sua completa perda de credibilidade. Se isto não acontecer e a crise não for resolvida de forma crível, temos de questionar se ainda estamos em boas mãos com a Fifa. Uma opção que deveria ser tida seriamente em consideração seria a Uefa deixar a Fifa - comentou Rauball, em entrevista à revista "Kicker".