icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
07/11/2014
12:02

Após a eliminação na Copa do Brasil para o Atlético-MG, na quarta-feira, e com o time sem muito o que fazer no Brasileiro, a diretoria do Flamengo começa a pensar em 2015 como a última chance de tentar cumprir a promessa feita por Wallim Vasconcellos após o grupo vencer a eleição presidencial em 2012. Os insucessos são vistos como empecilho para reeleição da Chapa Azul, em novembro do próximo ano.

– Os torcedores podem esperar muito trabalho, comprometimento e dedicação. Podem ter certeza que o Flamengo vai voltar ao topo do futebol brasileiro e mundial. A partir de agora, jogador mediano não tem mais lugar na Gávea. Agora teremos apenas jogadores de qualidade – disse Wallim, durante a festa de posse de Eduardo Bandeira de Mello.

Wallim, que foi vice-presidente de futebol por mais de um ano e, agora, é vice de patrimônio, prometia o que, atualmente, esta mesma diretoria não está conseguindo cumprir: formar um time de qualidade no Flamengo.

Na véspera de iniciar o terceiro ano de mantado, os planos começarão a sair do papel. O técnico Vanderlei Luxemburgo usará as próximas seis partidas do Campeonato Brasileiro para estudar as opções que tem no elenco para 2015. A lista de dispensas para a próxima temporada deve ser a maior desta gestão. Até o discurso de austeridade financeira, adotado pela administração de Eduardo Bandeira de Mello, deve ser abandonado visando à contratação de reforços para todos os setores da equipe.

A torcida do Flamengo não pede muito aos dirigentes rubro-negros. A única solicitação dos torcedores é a de que o time tenha qualidade e deixe de passar por vexames, como aconteceu ao longo deste ano. E que desta forma, os títulos de expressão voltem à Gávea.