icons.title signature.placeholder Alexandre Araújo
icons.title signature.placeholder Alexandre Araújo
05/07/2013
08:05

O contrato de Renato foi rescindido de forma unilateral no último dia 17. Segundo o LANCE!Net apurou, a diretoria apresentou quatro alegações para que o vínculo fosse quebrado. Pontos que, segunda ela, seriam graves e pesariam contra a permanência do jogador no clube, dando a entender que foram questões disciplinares.

A comemoração do gol contra o Atlético-PR, quando ele tirou a camisa, e uma intervenção em uma discussão no vestiário na partida entre Flamengo e Náutico, no Orlando Scarpelli, seriam algumas das justificativas da cúpula para romper o vínculo do jogador de forma unilateral.

Ainda de acordo com a diretoria, a reclamação com Jorginho após ser substituído na partida contra o Campinense, pela Copa do Brasil, também pesou.

Após o jogo, em entrevista coletiva, o próprio Jorginho amenizou o fato e ressaltou que "todo jogador gosta de ficar em campo."

Mano Menezes, por sua vez, garantiu que não participou da decisão em relação a Renato. Segundo o treinador, foi lhe passado que o jogador teve alguns problemas e que a diretoria não via com bons olhos a sua permanência no elenco. O técnico, então, avisou que a decisão deveria ser tomada antes que ele assumisse o comando do time, o que acabou, de fato, acontecendo.

As alegações

Sem camisa
Renato tirou a camisa ao comemorar gol contra o Atlético-PR, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro.

Expulsão
Nos minutos finais do jogo contra o Náutico, Renato recebeu cartão vermelho após tocar com a mão na bola.

Reclamação
Renato reclamou após ser substituído no jogo contra o Campinense, em Juiz de Fora, pela Copa do Brasil.

Intervenção
Renato teria interferido em uma discussão no vestiário entre Elias e Hernane, no jogo contra o Náutico.

O contrato de Renato foi rescindido de forma unilateral no último dia 17. Segundo o LANCE!Net apurou, a diretoria apresentou quatro alegações para que o vínculo fosse quebrado. Pontos que, segunda ela, seriam graves e pesariam contra a permanência do jogador no clube, dando a entender que foram questões disciplinares.

A comemoração do gol contra o Atlético-PR, quando ele tirou a camisa, e uma intervenção em uma discussão no vestiário na partida entre Flamengo e Náutico, no Orlando Scarpelli, seriam algumas das justificativas da cúpula para romper o vínculo do jogador de forma unilateral.

Ainda de acordo com a diretoria, a reclamação com Jorginho após ser substituído na partida contra o Campinense, pela Copa do Brasil, também pesou.

Após o jogo, em entrevista coletiva, o próprio Jorginho amenizou o fato e ressaltou que "todo jogador gosta de ficar em campo."

Mano Menezes, por sua vez, garantiu que não participou da decisão em relação a Renato. Segundo o treinador, foi lhe passado que o jogador teve alguns problemas e que a diretoria não via com bons olhos a sua permanência no elenco. O técnico, então, avisou que a decisão deveria ser tomada antes que ele assumisse o comando do time, o que acabou, de fato, acontecendo.

As alegações

Sem camisa
Renato tirou a camisa ao comemorar gol contra o Atlético-PR, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro.

Expulsão
Nos minutos finais do jogo contra o Náutico, Renato recebeu cartão vermelho após tocar com a mão na bola.

Reclamação
Renato reclamou após ser substituído no jogo contra o Campinense, em Juiz de Fora, pela Copa do Brasil.

Intervenção
Renato teria interferido em uma discussão no vestiário entre Elias e Hernane, no jogo contra o Náutico.