icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
22/07/2014
19:57

Após dois dias de silêncio após perceberem que alguns de seus principais jogadores não haviam retornado à Ucrânia, o Shakhtar finalmente falou sobre o ocorrido. Por meio de seu diretor-geral, Sergei Palkin, o clube ucraniano declarou que já pediu o retorno dos brasileiros por meio da Fifa e aproveitou para garantir a segurança de todos envolvidos com o clube.

 - Gostaria de salientar que a questão da segurança dos jogadores é a prioridade máxima do nosso clube. O Shakhtar vai se fixar, treinar e jogar apenas nas cidades onde a equipe tenha a sua segurança garantida. Naturalmente, ninguém pretende levar os jogadores para os locais de conflito ou, no geral, para qualquer local onde exista a mais pequena dúvida quando à segurança da estada do time. Assim que os nossos jogadores que decidiram não voltar para o território da Ucrânia, baseando os seus temores em questões de segurança da sua vida e integridade física, nós consultamos a UEFA e já recebemos os documentos necessários - comentou Palkin pedindo o retorno imediato dos jogadores:

- Temos confirmação oficial da lista das cidades ucranianas onde, segundo a própria UEFA, existem todas as condições para a realização segura dos jogos ao mais alto nível. É precisamente por essa lista que continuaremos guiando o nosso trabalho futuro. Além disso, a UEFA recomenda aos nossos jogadores que deixaram a equipe que regressem o mais rápido possível. É evidente que nós já enviamos cópias desses documentos aos jogadores e seus agentes.