icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
15/04/2014
14:34

No evento da entrega da chaves da Arena Corinthians, realizado na manhã desta terça-feira, o diretor de contrato da Odebrecht, empresa responsável pela obras do estádio, afirmou que a causa do primeiro acidente acontecido na nova casa alvinegra, no final de novembro de 2013, não foi o solo.

À época do ocorrido, levantou-se a suspeita de que o afundamento do solo era a causa do acidente. A própria Odebrecht divulgou uma nota oficial dizendo que o solo estava em condições e cobrando os dados da caixa preta do equipamento. Entretando, nada foi achado no HD do guindaste.

Segundo Antonio Gavioli, o laudo do Instituto de Pesquisas Tecnológicas deve ficar pronto nos próximos dias, e uma entrevista coletiva deve ser feita.

- Até agora, não se tem nada oficial porque a lança do guindaste tombou arrastando a peça. O laudo oficial está sendo preparado pelo IPT. Fizemos estudos e temos a certeza de que não foi o solo. A causa, nos próximos dias, semanas, o IPT deve soltar o laudo definitivo - afirmou Gavioli.

O acidente aconteceu quando o guindaste, que estava do lado de fora do estádio, tombou e atingiu parte das estruturas das arquibancadas, atingindo o caminhão que estava parado no local. Fabio Luiz Pereira, de 42 anos, motorista e operador do guindaste, e Ronaldo Oliveira dos Santos, montador, morreram.

Andrés anuncia série de eventos na Arena Corinthians