icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
15/07/2013
06:10

O Atlético-MG luta e confia que poderá jogar no Independência a partida que decidirá, entre ele e o Olimpia, o campeão da Copa Libertadores de 2013. E, após a CBF se mostrar solidária com a causa do Galo, o diretor de futebol do clube, Eduardo Maluf, destacou o posicionamento favorável da entidade, mas ressaltou que o dever é todo dela nessa questão.

- Nosso presidente (Alexandre Kalil) tem deixado claro o empenho que tem feito, mas a responsabilidade é da CBF, é a CBF que é a afiliada da Conmebol, da Sul-Americana. Se o regulamento fala em 40 mil lugares, o Defensores del Chaco tem 32 mil, nada justifica que não nos deixe jogar no Independência, mas o Atlético entrou na competição sabendo que a capacidade era de 40 mil - afirmou o diretor, para a Rádio Itatiaia, no Pacaembu, neste domingo.

Maluf reforçou achar injusto o Defensores del Chaco ser logo escolhido como o palco da decisão mesmo não atendendo ao regulamento da competição. Para o diretor, se o Defensores pode abrigar uma final, o Independência possui até mais méritos que a casa do Olimpia.

- O Defensores del Chaco tinha capacidade para 50 mil, mas a Fifa determinou agora que é 32 mil. Não justifica eles jogarem em um estádio que é de 32 mil lugares e não nos deixarem jogar no nosso, que é de 25 mil, mais moderno, tem mais segurança, mais conforto... É um peso e duas medidas - completou o dirigente.

O Atlético-MG luta e confia que poderá jogar no Independência a partida que decidirá, entre ele e o Olimpia, o campeão da Copa Libertadores de 2013. E, após a CBF se mostrar solidária com a causa do Galo, o diretor de futebol do clube, Eduardo Maluf, destacou o posicionamento favorável da entidade, mas ressaltou que o dever é todo dela nessa questão.

- Nosso presidente (Alexandre Kalil) tem deixado claro o empenho que tem feito, mas a responsabilidade é da CBF, é a CBF que é a afiliada da Conmebol, da Sul-Americana. Se o regulamento fala em 40 mil lugares, o Defensores del Chaco tem 32 mil, nada justifica que não nos deixe jogar no Independência, mas o Atlético entrou na competição sabendo que a capacidade era de 40 mil - afirmou o diretor, para a Rádio Itatiaia, no Pacaembu, neste domingo.

Maluf reforçou achar injusto o Defensores del Chaco ser logo escolhido como o palco da decisão mesmo não atendendo ao regulamento da competição. Para o diretor, se o Defensores pode abrigar uma final, o Independência possui até mais méritos que a casa do Olimpia.

- O Defensores del Chaco tinha capacidade para 50 mil, mas a Fifa determinou agora que é 32 mil. Não justifica eles jogarem em um estádio que é de 32 mil lugares e não nos deixarem jogar no nosso, que é de 25 mil, mais moderno, tem mais segurança, mais conforto... É um peso e duas medidas - completou o dirigente.