icons.title signature.placeholder Rafael Hecht
11/12/2013
13:42

A polêmica escalação do lateral-esquerdo André Santos na última rodada do Campeonato Brasileiro, contra o Cruzeiro, pode começar a tirar o sono da diretoria rubro-negra. Expulso no segundo jogo da final da Copa do Brasil, contra o Atlético-PR, no último dia 27, o jogador foi punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) na última sexta-feira e deveria cumprir suspensão automática contra o Cruzeiro, pela última rodada do Brasileirão.

Contudo, o Flamengo alega que o atleta já taria cumprido o gancho, pois ficou fora da partida contra o Vitória, que ocorreu quatro dias após o clube sagrar-se campeão da Copa do Brasil. Em defesa do Rubro-Negro, o diretor jurídico, Michel Assef Filho, entende que o lateral tinha condições de jogo.

- Eu desconheço essa decisão. Eu não tenho essa decisão aqui na minha mão para dizer exatamente o que ficou decidido. Se o Flamengo escalou o atleta é porque entendia que o jogador tinha condições de jogo - comentou.

E MAIS
- Portuguesa muda discurso e tenta incriminar o Fluminense
- Manobras extracampo são velhas conhecidas do futebol brasileiro

Sem querer entrar em polêmicas, o dirigente rubro-negro prefere agir com cautela e aguardar uma possível denúncia para então traçar as estratégias de defesa.

- O Flamengo tem que aguardar os acontecimentos e ver se a procuradoria entende que houve a irregularidade. Se promoverem algum tipo de denúncia, nós vamos nos defender. Vamos ver qual vai ser a alegação  da procurtadoria, se é que ela vai realmente entrar com qualquer medida contra o clube, e vamos nos defender - avisou o diretor jurídico do Rubro-Negro.