icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
31/07/2014
18:44

Por conta da depredação de 258 cadeiras da Arena Corinthians, em ato de vandalismo da torcida do Palmeiras, no clássico do último domingo, o Corinthians foi denunciado ao lado do arquirrival pela Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). O clube foi enquadrado no artigo 213 (deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir desordens em sua praça de desporto) e, por conta disso, pode ter de pagar multa de R$ 100 mil e perder mando de até dez partidas no Campeonato Brasileiro.

O fato causou irritação no diretor de futebol do Timão, Ronaldo Ximenes. O dirigente afirmou, em entrevista coletiva nesta quinta-feira, que o órgão gosta de aparecer e que os responsáveis pela atitude no estádio são "marginais".

- Eu acredito no bom senso. O Corinthians não pode ser prejudicado com a perda de até dez mandos por conta daquilo que fizeram no nosso estádio. Um ato de torcedores, que nem são torcedores, são delinquentes, marginais que frequentam estádios. Se o STJD levar isso a sério, sinceramente é motivo de parar de acreditar nos órgãos que regulam e disciplinam - afirmou o diretor alvinegro, que não perdeu a chance de alfinetar o STJD.

- O STJD adora aparecer. Infelizmente, aparece em cima dos grandes. O Corinthians é o maior clube do Brasil, dá ibope, vende jornal. Esse, infelizmente, é o motivo. Acredito no bom senso. Rogo para que o STJD possa fazer, de fato, uma análise correta e justa e não jogue isso em cima do Corinthians - completou.

O vandalismo ocorreu durante e depois da vitória do Timão sobre o Palmeiras por 2 a 0, no clássico que valeu pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. Grande parte das cadeiras foi danificada enquanto os palmeirenses esperavam a escolta da Polícia Militar (PM) para a estação Dom Bosco da CPTM, de onde iriam pegar um trem até a Barra Funda.

Segundo a PM, alguns torcedores ironizaram e pediram para "colocar na conta do (Paulo) Nobre", presidente do Palmeiras. As diretorias dos dois clubes acordaram, ainda que informalmente, que o Verdão pague aproximadamente R$ 45 mil para o conserto das centenas de cadeiras quebradas no estádio do Corinthians.