icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/07/2013
17:55

Eduardo Maluf está orgulhoso. Não era para menos. Ele foi um dos responsáveis, ao lado do técnico Cuca e do presidente Alexandre Kalil, por montar o atual time do Atlético-MG, campeão da Libertadores. 'Libertado', o dirigente concedeu entrevista coletiva no CT e lembrou das dificuldades que o Galo teve para levantar o título inédito.

- Este título é 100% do Atlético, fomos prejudicados pela arbitragem em quase todos os jogos, não tivemos apoio da CBF quando precisou, não tivemos boa vontade alguma então é título do Atlético e da torcida, todos torceram para tirar o Atlético da competição, fizeram de tudo para isso - afirmou o dirigente, que lembrou da torcida contra e da sorte que o Galo obteve em alguns momentos:

- Então é todo mérito da comissão técnica, dos jogadores, vimos outros times brasileiros saindo e não tiveram um pingo de vontade que a gente fosse campeão, falo de cadeira, foi sorte, mas sorte acompanha quem tem qualidade - disse.

Agora, o pensamento da diretoria se divide entre fazer um Campeonato Brasileiro com competência e sonhar com o Mundial. Para isso, chegada de reforços serão estudadas.

- O elenco é bom, prova disso que foi campeão, para o Mundial, é em dezembro, vamos com tranquilidade, trabalhar, sei das pretensões do Cuca, mas vamos trabalhar internamente, tranquilo, mas este elenco é credenciado para a Copa do Brasil e Brasileiro - completou.

Eduardo Maluf está orgulhoso. Não era para menos. Ele foi um dos responsáveis, ao lado do técnico Cuca e do presidente Alexandre Kalil, por montar o atual time do Atlético-MG, campeão da Libertadores. 'Libertado', o dirigente concedeu entrevista coletiva no CT e lembrou das dificuldades que o Galo teve para levantar o título inédito.

- Este título é 100% do Atlético, fomos prejudicados pela arbitragem em quase todos os jogos, não tivemos apoio da CBF quando precisou, não tivemos boa vontade alguma então é título do Atlético e da torcida, todos torceram para tirar o Atlético da competição, fizeram de tudo para isso - afirmou o dirigente, que lembrou da torcida contra e da sorte que o Galo obteve em alguns momentos:

- Então é todo mérito da comissão técnica, dos jogadores, vimos outros times brasileiros saindo e não tiveram um pingo de vontade que a gente fosse campeão, falo de cadeira, foi sorte, mas sorte acompanha quem tem qualidade - disse.

Agora, o pensamento da diretoria se divide entre fazer um Campeonato Brasileiro com competência e sonhar com o Mundial. Para isso, chegada de reforços serão estudadas.

- O elenco é bom, prova disso que foi campeão, para o Mundial, é em dezembro, vamos com tranquilidade, trabalhar, sei das pretensões do Cuca, mas vamos trabalhar internamente, tranquilo, mas este elenco é credenciado para a Copa do Brasil e Brasileiro - completou.