icons.title signature.placeholder Michel Castellar
16/06/2014
20:47

A presidente Dilma Rousseff, no fim da tarde desta segunda-feira, usou o twitter para parabenizar dois brasileiros que acharam e devolveram ingressos a turistas que vieram participar da Copa do Mundo. Pela manhã, ela já havia falado sobre o Mundial em seu programa de rádio semanal "Café com a presidenta", onde comparou os gastos da competição com a saúde e educação.

Na sexta-feira, após encontrar 40 ingressos para as oitavas de final em seu táxi, Adilson Luiz da Cruz, procurou os mexicanos que os esqueceram para devolvê-los, em São Paulo. A mesma atitude teve a enfermeira Luizimar Nascimento, em Natal, que achou uma mochila com nove ingressos para o confronto entre Brasil e México, que pertencia a um outro mexicano, esquecida dentro de um ônibus.

- O Brasil está em clima de celebração com a #CopaDasCopas. Quem veio ao Brasil conheceu a alma dos brasileiros. Gente como o taxista Adilson Luiz da Cruz, de São Paulo, e a enfermeira Luzimar Nascimento, de Natal, que encontraram ingressos de jogos da Copa esquecidos por turistas estrangeiros e os devolveram. Adilson e Luzimar procuraram os donos dos ingressos com empenho. Mostraram sua consciência de cidadãos que zelam pela imagem do seu País. Assim somos nós, os brasileiros. Gente que se preocupa com os outros - escreveu Dilma em seu twitter.

Preocupada em zelar pela imagem da Copa do Mundo, a presidente voltou a justificar os investimentos feitos na competição. Pelo rádio, afirmou que R$ 1,7 trilhão foi o total de recursos aplicado nas áreas de Educação e Saúde, de 2010 até 2013.

Pelos números apresentados, o valor aplicado em Saúde e Educação supera em 212 vezes o investimento em construção e reforma de estádios da Copa do Mundo. Dilma voltou a insistir que o legado a ser deixado pela realização do Mundial será amplo e melhorará a vida dos brasileiros.

- Vale lembrar ainda que os orçamentos da saúde e da educação estão entre os que mais cresceram no meu governo. É preciso olhar os dois lados da moeda, a Copa não representa apenas gastos, ela traz também receitas para o país. É fator de desenvolvimento econômico e social, gera negócios, injeta bilhões de reais na economia, cria empregos - defendeu Dilma.

Na noite de domingo, durante recepção em Brasília para a chanceler alemã Angel Merkel, Dilma destacou que a Copa é uma festa de solidariedade entre os povos. E que o esporte não é apenas uma forma de entretenimento mas uma maneira de comunicar valores e combater todo o tipo de discriminação.