icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
10/06/2014
22:07

Nesta terça-feira, em pronunciamento feito em televisões abertas, Dilma Rousseff, presidente da República, se mostrou satisfeita com a situação que o país apresenta às vésperas da Copa do Mundo, que terá sua partida de abertura na quinta-feira. De acordo com ela, adversidades foram superadas, uma "derrota para os pessimistas".

- O Brasil venceu todos os principais obstáculos e está preparado dentro e fora de campo. Para que a vitória seja ainda mais completa, é preciso que o brasileiro tenha total noção do o que está acontecendo, sem falso triunfalismo. Como se diz na linguagem do futebol, treino é treino e jogo é jogo. No jogo que começa agora, os pessimistas começam perdendo. Os pessimistas diziam que não teríamos Copa. Os estádios estão aí prontos, foram derrotados pela capacidade de trabalho e determinação dos brasileiros, que não desistem nunca – disse Dilma.

- Diziam que não teríamos copa porque não teríamos aeroportos. Praticamente dobramos a capacidade dos nossos aeroportos. Prontos para dar conforto. Chegaram a dizer que haveria racionamento de energia. Não haverá falta durante ou depois – completou.

Dilma ainda defendeu o investimento feito para a realização da Copa do Mundo e discordou daqueles que defendem que a verba deveria ser utilizada para saúde e educação.

- Minhas amigas e meus amigos, tem gente que alega que os recursos da Copa deveriam ser aplicados na saúde e na educação. Escuto e respeito essa opinião, mas não concordo com ela. Trata-se de um falso dilema – declarou a presidente.

- O valor investido em educação e saúde é 212 vezes maior que o investido em estádios – informou.