icons.title signature.placeholder Bruno Braz
06/11/2013
09:41

Na trajetória da carreira de Edmilson, dois jogadores, que, curiosamente, se destacam hoje em dia por Fluminense e Botafogo, respectivamente, acabaram se tornando grandes amigos na vida pessoal: o goleiro Diego Cavalieri e o atacante Rafael Marques.

A amizade com Cavalieri teve início no Palmeiras, já que ambos se conheciam desde os tempos das divisões de base do Alviverde. Edmilson chegou a morar um tempo na casa do goleiro. A relação se tornou tão grande que o atacante se tornou padrinho de casamento do goleiro.

- Nos conhecemos na base do Palmeiras no ano de 1998 e ficamos amigos. Como ele veio de fora (Salvador), não conhecia muita gente, acabamos o levando para minha casa e, logo de cara, ficou muito próximo da nossa família. Sempre que sobrava tempo, jogávamos videogame para distrair. Foi uma época legal. Juntos fomos campeões do campeonato Paulista de Juniores - se recorda Cavalieri.

Diego Cavalieri abrigou Edmilson em sua casa no período de Palmeiras


A parceria com Rafael Marques também começou no Palmeiras, mas ganhou força quando ambos atuaram no Japão.

– Tem amigo, colega e irmão. O Rafael Marques é amigo e irmão. É um cara que gosto e considero muito. Nossas esposas são muito amigas. Quando fiz os gols agora ele me telefonou, deu os parabéns e eu agradeço, porque ele fez e ainda faz muito por mim aqui no Brasil – elogiou Edmilson.

O atacante do Botafogo também destaca com carinho a consideração que tem por Edmilson:

- Conheci o Edmilson quando cheguei no Palmeiras e ele já estava de saída para o Japão. Alguns anos depois cheguei ao Japão e ele me ajudou muito na minha adaptação e aí nossa amizade fortaleceu. Nos encontrávamos quase todos os dias para almoçar, jantar ou reunir nossas famílias e era uma forma de matar a saudade do Brasil. O Edmilson é um grande amigo que a nossa profissão proporcionou e fiquei muito contente com o retorno dele ao Brasil.

Como uma forma de gratidão pelo período em que a família Cavalieri abraçou Edmilson, Diego revelou que o vascaíno retribuiu anos depois em grande estilo:

- O Edmilson é uma pessoa muito legal e que tem o carinho de todos dentro da minha casa. Me lembro que, certa vez, ele até levou minha mãe para passar umas férias no Japão, lugar onde ele conhecia bem por ter jogado lá.

Apesar de atuarem por clubes rivais no Rio de Janeiro, ambos ficam na torcida pelo sucesso do outro. O goleiro do Fluminense, por exemplo, está contente pelo momento do atacante no Vasco.

- Fico muito feliz pelo sucesso que ele vem tendo. É ótimo quando um amigo seu alcança os seus objetivos dentro da profissão e torço para que ele ajude o Vasco - destacou.

A intimidade, porém, dá direito a brincadeiras. Rafael Marques, por exemplo, lembra que vem tendo vantagem na aposta entre os dois. O combinado é que sempre que se enfrentam, quem perder pagar o jantar. Até agora, ocorreram duas partidas, sendo uma vitória para o Botafogo e um empate.

- A chegada dele foi um pouco parecida com a minha na questão de readaptação ao futebol brasileiro, mas, obviamente, ele teve mais sorte e não demorou tanto tempo para marcar um gol. Conheço bem as qualidades dele como atacante e tinha certeza que ia ajudar muito o Vasco. Fico muito contente em ver de perto esse bom momento vivido por ele e torço para que ajude o Vasco a sair dessa situação. E espero também que em 2014 ele continue pagando os jantares pra mim nos clássicos que tivermos pela frente (risos) - brinca Rafael Marques.

Rafael Marques ficou muito amigo de Edmilson no período em que atuaram no Japão