icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
29/12/2013
01:32

Diego Brandão teve seu sonho de chegar ao top 10 dos pesos-penas adiado por um tempo. Atuando pelo UFC 168, em luta que aconteceu em Las Vegas, nos Estados Unidos, o brasileiro foi nocauteado por Dustin Poirier e teve interrompida uma sequência de três vitórias consecutivas.

Diego tinha começado melhor no combate, mostrando muita agressividade e acertando bons golpes, apesar da menor envergadura. No final do primeiro round, o brasileiro conseguiu uma queda, mas seu adversário logo se levantou e revertou a posição, colocando Diego contra a grade. Encurralado, o brasileiro sofreu duros golpes até cair no chão e ver o juiz encerrar o confronto.

Em entrevista ainda no octógono, o americano comentou sobre sua dedicação nos treinamentos. O atleta agradeceu sua equipe e chegou a afirmar ainda que o brasileiro teria de "matá-lo" para sair do octógono com a vitória.

- Treinei demais para essa luta. Tenho de agradecer a minha equipe. Peguei um cara duro e fiz um treinamento muito duro. Ele tinha que me matar para ganhar - afirmou Poirier.

Apesar de ter sofrido um acidente de carro às vésperas do evento, Diego Brandão fez questão de deixar claro que isso não seria desculpa para sua derrota no octógono. Em entrevista ao "Canal Combate", o brasileiro comentou sobre seu último revés.

- Não quero falar sobre o acidente. Ele (Dustin) veio aqui, fez o trabalho dele e me venceu. Quero pedir desculpas ao povo brasileiro, minha família. Já passei por coisas piores e isso não é nada - comentou Diego.

Com o triunfo sobre o brasileiro, o americano chegou a um cartel de 15 vitórias e três derrotas na carreira. O lutador atualmente ocupa a sexta colocação no ranking peso-pena do Ultimate.

A LUTA
1º Round
O brasileiro começou a luta bastante ofensivo, tentando dominar o centro do octógono e arriscando golpes no tronco do seu oponente. No meio do round, o americano chegou a cair com um forte soco aplicado pelo brasileiro, mas levantou-se rapidamente. No minuto final, o americano encurralou o brasileiro na grade e iniciou uma sequência de socos, que derrubou Diego. No chão, Poirier aplicou novos golpes e o juiz encerrou a luta, dando vitória para o americano por nocaute técnico.

'Homem-ambulância' volta a nocautear

Destaque do TUF 17, Uriah Hall finalmente conseguiu corresponder as expectativas dentro do Ultimate. Atuando pelo UFC 168, o atleta venceu Chris Leben por nocaute técnico ao final do primeiro round.

Durante o confronto, o “Homem-ambulância”, como ficou conhecido no TUF, conseguiu um knockdown com menos de 10s de luta e depois controlou bem a distância com golpes que foram minando seu oponente. No final do primeiro assalto, Hall acertou um direto que derrubou Leben, e ainda acertou vários golpes no adversário no chão até soar a sirene do final do assalto.

Apesar de ter sobrevivido ao primeiro round, Leben não teve condições de continuar no combate. No intervalo, ainda atordoado, o lutador pediu para que a luta fosse terminada, dando assim vitória por nocaute técnico ao o vice-campeão do TUF 17.

Com o triunfo, Hall conquistou sua primeira vitória pelo UFC, após ter sofrido duas derrotas consecutivas pela organização. Agora, o jamaicano possui um cartel de oito vitórias e quatro derrotas na carreira.