icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
28/06/2014
20:59

O principal objetivo de um atacante é marcar gols, quando ficam muito tempo sem balançar as redes, o atacante fica incomodado e isso acaba refletindo nas suas atuações. Sem marcar há 75 dias, o argentino Higuaín diz que o jejum não o desespera.

- Cheguei na seleção com dor e, graças a Deus, isso já é passado. Me sinto bem para treinar, jogar, e agora é ganhar ritmo. Posso dar mais, mas me sinto bem fisicamente, sinto que posso melhorar e ajudar a seleção. Todo atacante precisa de gols, mas também tem que ajudar a equipe. São duas funções e, sinceramente, (a falta de gols) não é algo que me deixe ansioso. Tomara que chegue logo, mas estou tranquilo. O gol dá confiança, mas não é algo que possa desesperar. Se a Argentina seguir passando, qualquer um pode fazer gol que está tudo bem. Sigo tranquilo com o apoio de todos, mas tomara que possa marcar o quanto antes - comentou o atacante do Napoli.

Além de comentar sua situação, Higuaín analisou o desempenho da Argentina em solos tupiniquins e deixou claro que ainda é preciso evoluir. O atacante pediu atenção total nessa fase de mata-mata, e diz que qualquer vacilo pode ser fatal nesse momento da competição.

- Os Mundiais sempre são difíceis. Nosso objetivo era passar para as oitavas. Conseguimos fazer isso em primeiro lugar. Lógico que podemos melhorar, mas isso é questão de trabalhar. Agora, começa o melhor da Copa, que é poder aspirar chegar ainda mais longe. Temos que ter cuidados. A Copa tem mostrado que todos são difíceis - disse.

A Argentina de Higuaín enfrenta a Suíça, na terça-feira, na Arena Corinthians, em São Paulo, às 13h. O vencedor irá enfrentar quem vencer a partida entre Bélgica e EUA, em Brasília.