icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
27/11/2013
19:37

Para fazer uma campanha a Cristiano Ronaldo, favorito a vencer a Bola de Ouro, a torcida do Real Madrid transformou-se em Cristiano Ronaldo, mesmo que ele não estivesse em campo nesta quarta-feira, no Santiago Bernabéu para ver a vitória sobre o Galatasaray por 4 a 1, que classificou o time às oitavas de final. Foram 45 mil máscaras e um bandeirão, uma mensagem de agradecimento no Facebook, e Arbeloa e Di María como melhores jogadores em campo, em partida em que os merengues ficaram com 10 durante boa parte do tempo.

Na rodada final do Grupo B da Liga dos Campeões, no dia 10 de dezembro, o Real Madrid vai à Dinamarca para enfrentar o Copenhague, enquanto o Galatasaray enfrentar a Juventus em casa. Neste fim de semana, os merengues pegam o Valladolid, pelo Campeonato Espanhol, já o Gala, apenas quinto colocado do Campeonato Turco, visita o Kasimpasa.

O JOGO
O técnico Carlo Ancelotti veio com o time bastante modificado. Parte por opção, parte por não ser forçado. Não teve Cristiano Ronaldo e Khedira, machucados, e quis poupar Xabi Alonso e Benzema. Assim, lançou jovens como Jesé e Casemiro. Do outro lado, Roberto Mancini não teve Sneijder, seu cérebro no meio-campo.

Desta forma, a bola não chegava na área. Em nenhum dos lados. O Real Madrid até teve uma boa chance logo no início em contra-ataque, em que Bale quase botou para dentro, mas foi mais uma leve inspiração inicial. O jogo ficou animado mesmo a partir dos 26 minutos, quando Sergio Ramos foi expulso ao segurar Bulut, que em direção ao gol.

O Galatasaray tentou pressionar, e Ancelotti tirou Jesé, o centroavante do dia. Bale e Di María inverteram os seus lados e o Real tentou explorar contra-ataques. Mas o gol veio de bola parada. O galês cobrou de longe e Iscan "esqueceu" de ir na bola.

Um minuto depois apareceu a genialidade de Drogba. Lindo passe de trivela para Bulut nas costas de Pepe. Só teve o trabalho de tirar de Casillas.

Bandeirão atrás de um dos gols (Foto: Dani Pozo/ AFP)


SEGUNDO TEMPO
Na etapa final, o Galatasaray tentou se impor por causa da superioridade numérica em campo, mas o Real Madrid aproveitou-se da torcida e ser um time melhor, ter mais valores individuais, que em momentos assim, fazem a diferença. Nos primeiros minutos, Bruma e Bulut tiveram chances, mas Di María tirou dois lances da cartola que definiram a partida.

No primeiro, contou com grande ajuda de Arbeloa, outro personagem fundamental no jogo. O argentino cruzou milimetricamente, e o lateral completou na cara do gol. Depois, o espanhol fez boa jogada com Isco, e o hermano recebeu na entrada da área para chutar e já matar o jogo no início do segundo tempo.

Na reta final, Isco ainda fez o quarto após receber na entrada da área, limpar quem aparecesse na frente e fazer o décimo gol do Real Madrid em duas partidas contra o Galatasaray, já que no primeiro turno, havia vencido por 6 a 1 na Turquia.

Torcedores com a máscara de Cristiano Ronaldo (Foto: Javier Soriano/ AFP)

FICHA TÉCNICA
REAL MADRID 4X1 GALATASARAY

Local: Estádio Santiago Bernabéu, Madri (ESP)
Data-hora: 27/11/2013, às 17h45 (de Brasília)
Árbitro: William Collum (ESC)
Auxiliares: Martin Cryans (ESC) e William Conquer (ESC)

GOLS: Bale (36'/1ºT), Bulut (37'/1ºT), Arbeloa (6'/2ºT), Di María (17'/2ºT), Isco (34'/2ºT)

CARTÕES AMARELOS: Felipe Melo (GAL), Arbeloa (REA)
CARTÕES VERMELHOS: Sergio Ramos (REA)

REAL MADRID:Casillas, Arbeloa, Sergio Ramos, Pepe e Marcelo (Carvajal, 28'/2ºT); Illarramendi, Casemiro (Xabi Alonso, 13'/2ºT) e Isco; Di María, Bale e Jesé (Nacho, 28'/2ºT). Técnico: Carlo Ancelotti
GALATASARAY: Iscan, Eboué, Zan, Chedjou e Nounkeu; Felipe Melo (Gülselam, 42'/2ºT), Inan e Bulut; Bruma (Sneijder, 18'/2ºT), Amrabat (Riera, 22'/2ºT) e Drogba. Técnico: Roberto Mancini