icons.title signature.placeholder David Nascimento
25/07/2014
08:24

O Flamengo ainda não desistiu de Robinho. Na noite da última quinta-feira, o ex-presidente do clube Kleber Leite publicou no site dele detalhes da negociação rubro-negra pelo atacante até o fim da temporada. De acordo com o ex-dirigente, o vice-presidente de marketing, Luiz Eduardo Baptista (Bap), montou até um plano financeiro para pagar o salário de R$ 900 mil do jogador, que seria repartido por três empresas em troca de publicidade no time (confira aqui a íntegra do texto publicado por Kleber Leite).

A chegada de Robinho ao Flamengo seria no mesmo esquema da de Kaká com o São Paulo. O jogador seria vendido pelo Milan, da Itália, para o Orlando City, dos Estados Unidos, que o emprestaria para algum clube do Brasil até o fim do ano, já que o torneio local terá início apenas em janeiro de 2015. Desde a última segunda-feira a advogada de Robinho, Marisa Alija Ramos, está em Milão para tratar da transferência do jogador.

E MAIS!
> Kleber Leite conta detalhes do plano financeiro do Fla para ter Robinho
> Canteros é regularizado e pode estrear pelo Flamengo no domingo
> Blog da L!TV: As polêmicas de André Santos no Flamengo




O LANCE!Net apurou que Kleber Leite veio a público divulgar os detalhes por conta de uma disputa política no Flamengo. A negociação rubro-negra por Robinho começou ainda quando Plinio Serpa Pinto, aliado ao Bap, era vice-presidente de relações externas. Na época, as conversas não prosseguiram por conta da interferência de Wallim Vasconcellos, ex-vice de futebol, mas que ainda tem influência no Conselho Diretor da Gávea.

Com isto, para fortalecer Luiz Eduardo Baptista no lado político e junto aos torcedores do Flamengo e colocar pressão em Wallim Vasconcellos, Kleber Leite resolveu divulgar os detalhes publicamente. O ex-presidente acredita que isto fará com que o ex-vice de futebol perca força interna e favoreça o seu lado político, terminando assim com um “final feliz” a novela por Robinho, tanto para o seu grupo político quanto para a torcida do Flamengo, que não tem um jogador para idolatrar desde a saída de Ronaldinho Gaúcho em 2012.