icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
21/07/2013
20:35

Um retorno triunfal. Assim pode ser considerada não apenas a volta dos clubes ao Maracanã após três anos, mas sim a reestreia de Juninho Pernambucano com a camisa cruz-maltina. O jogador de 38 anos foi com sobras o melhor em campo na vitória do Gigante da Colina por 3 a 1, neste domingo, em jogo válido pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o time de São Januário saiu da zona de rebaixamento e pulou para 11ª colocação, enquanto o Tricolor caiu para o 14º lugar.

A torcida do Fluminense, em nova posição nas dependências do estádio, montou um mosaico antes da bola rolar com a seguinte frase: "É o destino". E, ironicamente, quis o destino que o Vasco tivesse uma das melhores atuações na competição.



REIZINHO ABRE O CAMINHO

A partida começou animada, com o Fluminense buscando mais o gol, contudo não ameaçava a meta de Diogo Silva. Mas o que chamava mais atenção era o destempero de Fred, que reclamava muito da arbitragem de Marcelo de Lima Henrique.

'É o destino' dizia o mosaico da torcida do Flu no Maracanã (Foto: Cleber Mendes/LANCE!Press)

O Vasco, por sua vez, ainda se acertava quando conseguiu abrir o placar. Edinho tentou dominar uma bola próximo à linha de fundo, mas Pedro Ken foi mais esperto e a roubou. Em seguida, o meia rolou para trás, achando Juninho Pernambucano, que colocou a bola no alto do canto direito de Diego Cavalieiri. 1 a 0 Vasco. Na comemoração, o Reizinho foi em direção à torcida do Flu e, apontando para o gramado, disse: "Este lado aqui é nosso", em referência à polêmica que movimentou a semana, sobre por qual lado as torcidas entrariam no novo Maracanã. O Reizinho assim como em 2011, no retorno do Qatar, balançou a rede em seu primeiro jogo. Havia feito o mesmo na derrota para o Corinthians por 2 a 1, no Pacaembu.

LEIA MAIS:
> Confira a tabela do Campeonato Brasileiro
> Consórcio justifica esvaziamento na área central do Maracanã no clássico
> Torcida do Flu se revolta com 'Show das Poderosas' no Maracanã
> Torcedor do Botafogo é detido na porta do Maracanã por tumulto
> Confira as imagens do clássico deste domingo

GALERIA DE FOTOS:
> As imagens da vitória do Vasco sobre o Fluminense

Fred foi expulso no primeiro tempo do clássico (Foto: Bruno de Lima/LANCE!Press)

O gol pouco alterou o panorama da partida, já que o tricolor tinha mais a posse da bola, mas não agredia o adversário. Quem agrediu na verdade foi Fred. Aos 25 minutos, o camisa 9, que já vinha se estranhando com o zagueiro Jomar, deu uma cotovelada no defensor e foi expulso diretamente. A partir daí, o clássico ficou à feição do Vasco, e o time das Laranjeiras só incomodava em chutes de fora da área. Edinho, duas vezes, quase deixou sua marca.

Os gols do seu clube chegam no seu celular em tempo real!

FLU REAGE, MAS TENÓRIO AMPLIA

O segundo tempo mal tinha começado, quando aos 37 segundos Juninho voltou a dar o ar da graça. O camisa 8 deu ótimo passe para André, que encobriu Diego Cavalieiri, marcando outro belo gol. O técnico Abel Braga, que no intervalo tirou Deco e pôs Rhayner, tinha falado que, mesmo com menos um, seu time não se entregaria. E foi isso que aconteceu. Aos 11, Carlinhos aproveitou cobrança de escanteio e subiu sozinho para diminuir: 2 a 1.

O gol animou o Flu, que partiu com tudo e teve diversas chances de empatar. Rafael Sobis, em chutes de longa distância era a arma mais utilizada. Rhayner também perdeu boa oportunidade. O gol de empate parecia questão de tempo, mas em um contra-ataque vascaíno, o zagueiro Digão era o último homem e cometeu falta em André. Como já tinha cartão amarelo, foi expulso. Com menos dois, o Fluminense não tinha muito o que fazer.

Juninho foi o grande destaque do clássico que reabriu o Maracanã para os clubes (Foto: Alexandre Loureiro/LANCE!Press)

Para completar a festa, o equatoriano Tenório, que tinha entrado há pouco, aos 37 minutos subiu mais alto que a defesa rival e cabeceou no canto esquerdo de Cavalieiri, selando a vitória cruz-maltina: 3 a 1. No fim, Wendel ainda cobrou uma falta no travessão. Por pouco o Fluminense não é goleado no dia de seu aniversário de 111 anos. A verdade é que com Juninho Pernambucano inspirado e Fred irritado, o resultado não poderia ser diferente.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 1 x 3 VASCO

Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data-Hora: 21/07/2013 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Renda/Público: R$ 1.554.510,00/ 34.634 pagantes (46.860 pagantes)
Cartões amarelos: Digão e Rafael Sobis (FLU); Juninho, Jomar, Henrique e Wendel (VAS)
Cartões vermelhos: Fred e Digão (FLU)

Gols: Juninho 16'/1T (1-0); André 1'/2T (2-0); Carlinhos 11'/2T (2-1); Tenório 37'/2T (3-1)

FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Bruno, Gum, Digão e Carlinhos; Edinho (Marcos Junior), Jean, Wágner e Deco (Rhayner); Rafael Sobis e Fred Técnico: Abel Braga

VASCO: Diogo Silva; Nei, Jomar, Rafael Vaz e Henrique (Filipe Soutto); Sandro Silva, Wendel, Pedro Ken e Juninho Pernambucano (Fábio Lima); Eder Luis (Tenório) e André. Técnico: Dorival Júnior

Um retorno triunfal. Assim pode ser considerada não apenas a volta dos clubes ao Maracanã após três anos, mas sim a reestreia de Juninho Pernambucano com a camisa cruz-maltina. O jogador de 38 anos foi com sobras o melhor em campo na vitória do Gigante da Colina por 3 a 1, neste domingo, em jogo válido pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o time de São Januário saiu da zona de rebaixamento e pulou para 11ª colocação, enquanto o Tricolor caiu para o 14º lugar.

A torcida do Fluminense, em nova posição nas dependências do estádio, montou um mosaico antes da bola rolar com a seguinte frase: "É o destino". E, ironicamente, quis o destino que o Vasco tivesse uma das melhores atuações na competição.



REIZINHO ABRE O CAMINHO

A partida começou animada, com o Fluminense buscando mais o gol, contudo não ameaçava a meta de Diogo Silva. Mas o que chamava mais atenção era o destempero de Fred, que reclamava muito da arbitragem de Marcelo de Lima Henrique.

'É o destino' dizia o mosaico da torcida do Flu no Maracanã (Foto: Cleber Mendes/LANCE!Press)

O Vasco, por sua vez, ainda se acertava quando conseguiu abrir o placar. Edinho tentou dominar uma bola próximo à linha de fundo, mas Pedro Ken foi mais esperto e a roubou. Em seguida, o meia rolou para trás, achando Juninho Pernambucano, que colocou a bola no alto do canto direito de Diego Cavalieiri. 1 a 0 Vasco. Na comemoração, o Reizinho foi em direção à torcida do Flu e, apontando para o gramado, disse: "Este lado aqui é nosso", em referência à polêmica que movimentou a semana, sobre por qual lado as torcidas entrariam no novo Maracanã. O Reizinho assim como em 2011, no retorno do Qatar, balançou a rede em seu primeiro jogo. Havia feito o mesmo na derrota para o Corinthians por 2 a 1, no Pacaembu.

LEIA MAIS:
> Confira a tabela do Campeonato Brasileiro
> Consórcio justifica esvaziamento na área central do Maracanã no clássico
> Torcida do Flu se revolta com 'Show das Poderosas' no Maracanã
> Torcedor do Botafogo é detido na porta do Maracanã por tumulto
> Confira as imagens do clássico deste domingo

GALERIA DE FOTOS:
> As imagens da vitória do Vasco sobre o Fluminense

Fred foi expulso no primeiro tempo do clássico (Foto: Bruno de Lima/LANCE!Press)

O gol pouco alterou o panorama da partida, já que o tricolor tinha mais a posse da bola, mas não agredia o adversário. Quem agrediu na verdade foi Fred. Aos 25 minutos, o camisa 9, que já vinha se estranhando com o zagueiro Jomar, deu uma cotovelada no defensor e foi expulso diretamente. A partir daí, o clássico ficou à feição do Vasco, e o time das Laranjeiras só incomodava em chutes de fora da área. Edinho, duas vezes, quase deixou sua marca.

Os gols do seu clube chegam no seu celular em tempo real!

FLU REAGE, MAS TENÓRIO AMPLIA

O segundo tempo mal tinha começado, quando aos 37 segundos Juninho voltou a dar o ar da graça. O camisa 8 deu ótimo passe para André, que encobriu Diego Cavalieiri, marcando outro belo gol. O técnico Abel Braga, que no intervalo tirou Deco e pôs Rhayner, tinha falado que, mesmo com menos um, seu time não se entregaria. E foi isso que aconteceu. Aos 11, Carlinhos aproveitou cobrança de escanteio e subiu sozinho para diminuir: 2 a 1.

O gol animou o Flu, que partiu com tudo e teve diversas chances de empatar. Rafael Sobis, em chutes de longa distância era a arma mais utilizada. Rhayner também perdeu boa oportunidade. O gol de empate parecia questão de tempo, mas em um contra-ataque vascaíno, o zagueiro Digão era o último homem e cometeu falta em André. Como já tinha cartão amarelo, foi expulso. Com menos dois, o Fluminense não tinha muito o que fazer.

Juninho foi o grande destaque do clássico que reabriu o Maracanã para os clubes (Foto: Alexandre Loureiro/LANCE!Press)

Para completar a festa, o equatoriano Tenório, que tinha entrado há pouco, aos 37 minutos subiu mais alto que a defesa rival e cabeceou no canto esquerdo de Cavalieiri, selando a vitória cruz-maltina: 3 a 1. No fim, Wendel ainda cobrou uma falta no travessão. Por pouco o Fluminense não é goleado no dia de seu aniversário de 111 anos. A verdade é que com Juninho Pernambucano inspirado e Fred irritado, o resultado não poderia ser diferente.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 1 x 3 VASCO

Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data-Hora: 21/07/2013 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Renda/Público: R$ 1.554.510,00/ 34.634 pagantes (46.860 pagantes)
Cartões amarelos: Digão e Rafael Sobis (FLU); Juninho, Jomar, Henrique e Wendel (VAS)
Cartões vermelhos: Fred e Digão (FLU)

Gols: Juninho 16'/1T (1-0); André 1'/2T (2-0); Carlinhos 11'/2T (2-1); Tenório 37'/2T (3-1)

FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Bruno, Gum, Digão e Carlinhos; Edinho (Marcos Junior), Jean, Wágner e Deco (Rhayner); Rafael Sobis e Fred Técnico: Abel Braga

VASCO: Diogo Silva; Nei, Jomar, Rafael Vaz e Henrique (Filipe Soutto); Sandro Silva, Wendel, Pedro Ken e Juninho Pernambucano (Fábio Lima); Eder Luis (Tenório) e André. Técnico: Dorival Júnior