icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
29/07/2014
09:37

A diretoria do Santos e o empresário Wagner Ribeiro, que representa os interesses do atacante Gabriel, se reuniram em maio para uma aproximação referente à renovação de contrato do jogador, cujo atual vínculo vence em setembro de 2015. Ficou combinado naquela ocasião que o contrato só seria renovado após o dia 30 de agosto, quando Gabigol completa 18 anos de idade. Enquanto isso, com reajuste salarial já assegurado, o camisa 7 segue como destaque do Peixe, mas deixa o novo acordo em segundo plano.

- Deixo isso com meu pai e meus empresários. Todo mundo sabe, minha família sabe, vocês sabem, o mundo inteiro sabe que eu quero ficar no Santos. Depende só do Santos e eu deixo com eles. Sou santista desde pequeno, e este é o melhor momento que tenho no Santos, fazendo gols com o time muito bem. Não tem porque sair daqui, mas claro que não depende só de mim. Eu tenho que jogar futebol e fazer o que tenho que fazer - disse o camisa 7, artilheiro do Peixe na temporada com 15 gols.


Gabriel entrou em campo 32 vezes na temporada e fará mais dois jogos, contra Londrina e Internacional, antes de se apresentar à Seleção Brasileira sub-20 para a disputa de um torneio na Espanha. O Santos liberou porque acha que seu atacante precisa de "experiência de Seleção", já que é um dos nomes da renovação visando à Copa do Mundo de 2018. Mesmo sendo destaque do time, o atacante de 17 anos mantém os pés no chão e acha que o Peixe consegue manter a pegada nos quatro jogos em que ele não estará à disposição.

- É uma alegria muito grande (viver boa fase), porque é o time do meu coração, o time que eu sempre sonhei jogar e fazer gols. Eu divido isso bastante. O Santos não é e nunca vai ser o Gabriel. A gente tem grandes jogadores no elenco e a responsabilidade está bem dividida. Sei o que eu tenho que fazer, o que represento, e levo tudo numa boa - afirmou o atacante.