icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
14/06/2014
18:53

O Uruguai é o atual campeão da Copa América (venceu em 2011) e tem dois títulos mundiais no currículo. Para a surpresa de muitos, porém, a Celeste perdeu incontestavelmente na estreia da Copa do Mundo, neste sábado, pelo Grupo D, para a Costa Rica. O primeiro gol foi marcado por Cavani, para os uruguaios, que viram os costa-riquenhos virarem o placar com Campbell, Duarte e Ureña: 3 a 1.

Autor do primeiro tento convertido da Costa Rica e um dos destaques do time, Joel Campbell negou que o resultado tenha sido uma "zebra" e preocupou-se em mostrar foco nos próximos adversários: Itália e Inglaterra.

- Para nós, realmente, não foi uma surpresa. Viemos para ganhar e queríamos um bom resultado. Temos dois jogos difíceis pela frente. O primeiro jogo é sempre importante, mas faltam ainda dois jogos contra dois grandes rivais - disse ele, para depois explicar a comemoração de seu gol, na qual colocou a bola por baixo da camisa: - Deus me abençou com um filha. (Fazer um gol na Copa e dedicar para ela) é o melhor que pode acontecer e estou contente por isso, com saudades da minha família.

Essa não foi a primeira vez que Campbell brilhou para os holofotes internacionais. Na Copa América de 2011, disputada na Argentina, o atacante - de apenas 18 anos na época - fez três boas exibições, marcou um gol e chamou a atenção do Arsenal, que acabou o contratando por um modesto valor: cerca de 880 mil libras (pouco mais de 3.3 milhões de reais, um valor considerado baixo para os padrões dos grandes clubes europeus).

Após sua chegada aos Gunners, foi emprestado em todas as temporadas para ganhar experiência. Em 2011/2012 atuou no Lorient (FRA); em 2012/2013 jogou no Real Bétis (ESP); e em 2013/2014 atuou no Olympiacos (GRE). Neste último, brilhou na vitória por 2 a 0 sobre o Manchester United, pelas oitavas-de-final da Liga dos Campeões Europeus, ao fazer um dos gols do triunfo grego.