icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
25/07/2013
18:58

Adalberto Baptista, que renunciou ao cargo de diretor de futebol do São Paulo, nesta quinta-feira, publicou, no site oficial do clube, uma carta acerca da sua saída do clube. O dirigente enalteceu o período em que desempenhou a função e dos jogadores contratados por ele, como é o caso do atacante Luis Fabiano. Por enquanto, João Paulo de Jesus Lopes, vice de futebol, assume as funções.

No comunicado, o ex-dirigente ainda alfineta o ex-superintendente Marco Aurélio Cunha, que é da oposição à atual cúpula tricolor. Adalberto diz que estará "cantando sempre e, apenas, o nosso maravilho hino". Em um vídeo, Marco aparece cantando o hino do Santos, enquanto era médico do clube praiano.

Confira a íntegra do comunicado divulgado no site oficial do clube

"Venho pela presente comunicar o meu pedido de desligamento do cargo de Diretor de Futebol Profissional e de Base do São Paulo Futebol Clube.

Ao longo do período de aproximadamente dois anos e dois meses em que permaneci no cargo, dediquei-me integralmente à função que exerci de forma voluntária e movido pelo sentimento de amor ao São Paulo que nutro desde os primeiros dias da minha infância.

Quero aqui expressar meu mais sincero agradecimento a todos os funcionários do Departamento de Futebol Profissional e de Base do São Paulo, a todos os atletas e integrantes das comissões técnicas com quem tive excelente convivência durante todo esse período.

Ao lado deles, em face do intenso relacionamento que mantive no cotidiano dos treinos, jogos e viagens, vivi momentos que me trouxeram enormes alegrias e lembranças que jamais me abandonarão.

Agradeço, especialmente, ao Presidente Juvenal Juvêncio pela confiança em mim depositada, pelos conselhos recebidos, pelas orientações, pelo carinho e pela oportunidade da convivência e, na sua figura, a todos meus companheiros desta Diretoria que, sem dúvida, seguirão trabalhando para manter o nosso São Paulo como sendo a referência que é quando se trata de um Clube grande e vencedor.

Também agradeço aqui ao torcedor do São Paulo Futebol Clube pela alegria demonstrada em momentos de enorme felicidade. Destaco, nesse sentido, a conquista da Copa Sul-Americana 2012 e da vaga para Copa Libertadores 2013, com uma campanha brilhante no Segundo Turno do Campeonato Brasileiro. Jamais me esquecerei da felicidade única do torcedor são-paulino na apresentação do Luis Fabiano, contratado depois de longa e difícil negociação, lotando o Estádio do Morumbi num dia de semana à tarde para receber o seu ídolo repatriado, assim como a felicidade demonstrada após o desfecho positivo de tantas outras contratações de jogadores consagrados, com passagens pelas seleções brasileiras principal e de base, que vieram a se juntar ao nosso elenco após duras negociações.

Reconheço as dificuldades do momento atual, mas reafirmo minha mais absoluta confiança no sentido de que o elenco atual do São Paulo e sua Comissão Técnica reúnem todas as condições para superarem os obstáculos e ainda proporcionarem grandes alegrias à nossa coletividade.

Reafirmo aqui meu compromisso de estar sempre ao lado do Presidente Juvenal Juvêncio e do São Paulo Futebol Clube em tudo aquilo que puder colaborar, agora como torcedor, mas sempre, e acima e antes de tudo, continuando a ser o são-paulino orgulhoso que sempre fui, vestindo a nossa camisa e as nossas três cores e cantando sempre, e apenas, o nosso maravilhoso hino.

Salve o Tricolor Paulista!"

Adalberto D. Baptista

Editor comenta saída e projeta São Paulo sem Adalberto Baptista

Adalberto Baptista, que renunciou ao cargo de diretor de futebol do São Paulo, nesta quinta-feira, publicou, no site oficial do clube, uma carta acerca da sua saída do clube. O dirigente enalteceu o período em que desempenhou a função e dos jogadores contratados por ele, como é o caso do atacante Luis Fabiano. Por enquanto, João Paulo de Jesus Lopes, vice de futebol, assume as funções.

No comunicado, o ex-dirigente ainda alfineta o ex-superintendente Marco Aurélio Cunha, que é da oposição à atual cúpula tricolor. Adalberto diz que estará "cantando sempre e, apenas, o nosso maravilho hino". Em um vídeo, Marco aparece cantando o hino do Santos, enquanto era médico do clube praiano.

Confira a íntegra do comunicado divulgado no site oficial do clube

"Venho pela presente comunicar o meu pedido de desligamento do cargo de Diretor de Futebol Profissional e de Base do São Paulo Futebol Clube.

Ao longo do período de aproximadamente dois anos e dois meses em que permaneci no cargo, dediquei-me integralmente à função que exerci de forma voluntária e movido pelo sentimento de amor ao São Paulo que nutro desde os primeiros dias da minha infância.

Quero aqui expressar meu mais sincero agradecimento a todos os funcionários do Departamento de Futebol Profissional e de Base do São Paulo, a todos os atletas e integrantes das comissões técnicas com quem tive excelente convivência durante todo esse período.

Ao lado deles, em face do intenso relacionamento que mantive no cotidiano dos treinos, jogos e viagens, vivi momentos que me trouxeram enormes alegrias e lembranças que jamais me abandonarão.

Agradeço, especialmente, ao Presidente Juvenal Juvêncio pela confiança em mim depositada, pelos conselhos recebidos, pelas orientações, pelo carinho e pela oportunidade da convivência e, na sua figura, a todos meus companheiros desta Diretoria que, sem dúvida, seguirão trabalhando para manter o nosso São Paulo como sendo a referência que é quando se trata de um Clube grande e vencedor.

Também agradeço aqui ao torcedor do São Paulo Futebol Clube pela alegria demonstrada em momentos de enorme felicidade. Destaco, nesse sentido, a conquista da Copa Sul-Americana 2012 e da vaga para Copa Libertadores 2013, com uma campanha brilhante no Segundo Turno do Campeonato Brasileiro. Jamais me esquecerei da felicidade única do torcedor são-paulino na apresentação do Luis Fabiano, contratado depois de longa e difícil negociação, lotando o Estádio do Morumbi num dia de semana à tarde para receber o seu ídolo repatriado, assim como a felicidade demonstrada após o desfecho positivo de tantas outras contratações de jogadores consagrados, com passagens pelas seleções brasileiras principal e de base, que vieram a se juntar ao nosso elenco após duras negociações.

Reconheço as dificuldades do momento atual, mas reafirmo minha mais absoluta confiança no sentido de que o elenco atual do São Paulo e sua Comissão Técnica reúnem todas as condições para superarem os obstáculos e ainda proporcionarem grandes alegrias à nossa coletividade.

Reafirmo aqui meu compromisso de estar sempre ao lado do Presidente Juvenal Juvêncio e do São Paulo Futebol Clube em tudo aquilo que puder colaborar, agora como torcedor, mas sempre, e acima e antes de tudo, continuando a ser o são-paulino orgulhoso que sempre fui, vestindo a nossa camisa e as nossas três cores e cantando sempre, e apenas, o nosso maravilhoso hino.

Salve o Tricolor Paulista!"

Adalberto D. Baptista

Editor comenta saída e projeta São Paulo sem Adalberto Baptista