icons.title signature.placeholder Igor Siqueira
15/07/2014
15:33

A queda da comissão técnica da Seleção Brasileira, gerada pelo fracasso na Copa do Mundo, trouxe a reboque até uma troca no departamento de comunicação da CBF. Depois de 12 anos, Rodrigo Paiva deixa o comando do setor.

Paiva, que chegou à Seleção Brasileira após trabalhar com Ronaldo Fenômeno, era muito próximo a Ricardo Teixeira, ex-presidente da entidade, e isso o fez permanecer no cargo, mesmo com o início da gestão José Maria Marin. Com a era Marco Polo Del Nero à vista, ele não fica no cargo.

- Fiquei 12 anos e meio, fico satisfeito pelo trabalho feito. Acabamos de organizar a maior cobertura jornalística da história. Recebi a notícia em um telefonema do Julio (Avelleda, secretário-geral da CBF) - disse Paiva ao LANCE!Net, sem saber quem irá assumir o seu posto.

O sintoma do fim da atuação de Paiva na CBF foi que ele não foi comunicado da aceitação da demissão do técnico Luiz Felipe Scolari e do coordenador Carlos Alberto Parreira da Seleção. Em casos como esse, Paiva seria o responsável pela nota no site da CBF, mas não foi isso o que aconteceu.

Rodrigo Paiva entra na lista de demitidos após o Mundial, que já contava com - além de Felipão, Parreira e Murtosa e outros membros da comissão técnica.

Durante a Copa, Rodrigo Paiva se envolveu em uma confusão com o atacante chileno Mauricio Pinilla e acabou sendo suspenso pela Fifa.