icons.title signature.placeholder Raphael Martins
12/07/2014
13:10


O desempenho de Messi nesta Copa do Mundo, com quatro gols e um passe para outro, marcado por Di María na vitória por 1 a 0 sobre a Suíça, fez com que a desconfiança sobre o camisa 10 na seleção argentina fosse para o espaço. No entanto, mesmo que ajude o seu país a conquistar o terceiro título mundial argentino no Brasil, o astro do Barcelona não ultrapassará a idolatria por outro ídolo. Para os argentinos, Diego Maradona ainda seguirá sendo o maior.

- Não, não dá. Não tem como comparar. Quando ouço isso... Diego era a própria Argentina, chegou a jogar com um tornozelo inchado em uma Copa do Mundo - afirma Claudio Rodríguez, torcedor do Boca Juniors, que na manhã deste sábado foi ao bairro da Recoleta com a família para tirar fotos ao lado da estátua dos ídolos.

São três as estátuas que foram inauguradas antes da Copa do Mundo na tradicional Praça França. Uma para Messi, outra para Maradona e uma terceira para Batistuta, que ainda é o maior artilheiro da história da seleção argentina com 56 gold. Mas esse número pode no futuro ser ultrapassado por Messi, que já conta com 42. Maradona, por sua vez, fez 34. Diego está um gol atrás de Crespo, por exemplo.


No centro de Buenos Aires há um banner imenso, que cobre bpa parte da fachada de um prédio governamental na Avenida 9 de Julio. "Vamos Argentina!" é a mensagem que se lê. Mas os argentinos ainda querem ver mais atitude do camisa 10 em campo.

- Messi é um grande jogador, mas não tem a presença em campo que Maradona tem. Messi não tem isso, algo que sobrava em Maradona - disse Marcelo López, este torcedor do Independiente.