icons.title signature.placeholder Alexandre Braz
13/03/2014
13:45

Com três horas e meia além do previsto inicialmente, o time do Botafogo desembarcou no Aeroporto Tom Jobim, no fim da manhã desta quinta-feira. Depois de ser derrotado por 2 a 1 pelo Independiente del Valle, em Sangolquí (EQU), os botafoguenses tiveram que enfrentar uma viagem desgastante até chegar novamente em casa.

Depois de ter seu voo impedido de sobrevoar o Peru e ter de retornar ao Equador, o que gerou o atraso, os jogadores chegaram ao Rio dando sinais de cansaço. Apesar do desgaste pela longa e demorada viagem, o capitão Jefferson falou com os jornalistas e, com sorrisos, brincou com a situação. Segundo ele, esta é mais uma entre as tantas dificuldades que o time terá de enfrentar se quiser o título da competição.

- Tive uma situação parecida em outro voo fretado, mas pela Seleção. Tinham acho que cinco jogadores do Brasil e, quando fomos sobrevoar algum país que não me lembro, não tivemos autorização porque o plano de voo tinha sido cancelado. Tivemos que voltar. Mas clima de Libertadores é isso aí - disse o goleiro.

Mesmo com a derrota de quarta-feira, o Botafogo conseguiu manter a liderança do Grupo 2 da Copa Libertadores. Com quatro pontos ganhos, mesma pontuação de Independiente del Valle (EQU) e San Lorenzo (ARG). No entanto, o Glorioso leva vantagem nos critérios de desempate. Na terça-feira, dia 18, brasileiros e equatorianos voltam a se enfrentar, desta vez no Maracanã. Nesta quinta, os jogadores estão de folga.

No Campeonato Carioca, no qual o time já não tem chance de se classificar para a fase semifinal, a equipe entra em campo no sábado, às 16h, em Bacaxá, contra o Boavista. Nesta partida, os jogadores reservas devem ser escalados mais uma vez pelo técnico Eduardo Hungaro.