icons.title signature.placeholder Daniel Hippertt
10/12/2013
16:47

O Coritiba deve anunciar um novo treinador até esta quinta-feira. Dado Cavalcanti, ex-técnico do Paraná Clube, pinta como um dos nomes mais fortes na disputa pela vaga. Entretanto, Tcheco, que assumiu o time com a saída de Péricles Chamusca e conduziu o Coxa à arrancada que culminou na permanência na Série A - podendo ser considerado o principal responsável pela queda de Vasco e Fluminense -, conversou em exclusividade com o LANCE!Net, disse que houve um pedido por parte do presidente Vilson Ribeiro pela sua permanência, mas revelou que, apesar de toda a emoção por conta da fuga do rebaixamento, não pretende seguir na carreira de treinador a curto prazo.

- A sensação é de dever cumprido e alívio para a torcida. Foi bom para não ver o trabalho de um ano inteiro ir por água abaixo. Estou com os pés no chão. O Vilson, no auge da emoção, pediu para que eu continuasse, mas esta é uma carreira para a qual eu tenho que me preparar melhor. Já cogitei fazer estágio no exterior para me aprimorar. Não é o meu plano a curto prazo. O Coritiba precisa de um treinador com um gabarito maior - detalhou o humilde Tcheco.

Dado, no entanto, assim como o ex-jogador que manteve o Alviverde na Série A, também não tem muitos anos de experiência como comandante, apesar das boas passagens por Mogi Mirim e Paraná. Apesar disto, Tcheco deseja um bom trabalho para o novo treinador, de quem fará parte da comissão técnica.

- Se fala muito no nome do Dado. Ele fez bons trabalhos. Caso feche com o clube, será um prazer trabalhar com ele - disse o ídolo coxa-branca, que espera mudanças no planejamento do Alviverde para 2014:

- Tivemos que esperar para começar os planos para o ano que vem. Jogar a Primeira ou a Segunda Divisão mudaria o projeto. Agora o Coritiba já está se mexendo para o ano que vem. Este ano não correspondeu com o que imaginávamos. O Coritiba não teve peças de reposição - finalizou.