icons.title signature.placeholder Ivo Felipe
15/12/2013
20:32

A armadora Deonise Caveleiro pediu atenção às jogadoras brasileiras no duelo desta segunda-feira, às 15h (de Brasília) contra a Holanda, válido pelas oitavas de final do Mundial Feminino de Handebol. Destaque e artilheira da dura vitória sobre a Dinamarca, na última sexta-feira, com sete gols, ela é uma das atletas mais experientes do elenco. Por isso, que cuidado redobrado no duelo decisivo.

- Acredito que agora os detalhes irão definir. Para nós, a competição está começando novamente agora e é tudo ou nada. Por isso, temos que saber levar muito bem essa pressão, porque se perdermos nos detalhes, não podemos voltar atrás - disse Deonise, no último treino da equipe, neste domingo, em um ginásio de Belgrado (SER).

Deonise, de 30 anos, esteve presente em todas as decepções recentes do time feminino brasileiro. No Mundial de 2011, era uma das líderes da equipe que caiu nas quartas de final, por um gol, contra a Espanha. Um ano mais tarde, nos Jogos Olímpicos de Londres, viu o time liderar grande parte do duelo contra a Noruega. No entanto, desatenção na segunda etapa custou a vitória contra o time que se sagraria medalhista de ouro dois jogos adiante.

A despeito do fraca campanha holandesa até aqui - cinco jogos, três derrotas e duas vitórias -, Deonise pediu respeito à europeias. Com um estilo de jogo veloz e de muita força física, as rivais podem surpreender, de acordo com a armadora.

- A Holanda está crescendo e tem um estilo próprio de jogo. Fizemos amistosos contra elas e sempre tivemos muita dificuldade. Além disso, estão muito bem nesse Mundial. É uma equipe que tem que ser respeitada pelo desenvolvimento que vem tendo - concluiu.