icons.title signature.placeholder Caio Carrieri e Fabricio Crepaldi
09/11/2013
08:12

Se o Palmeiras vencer o Joinville neste sábado, às 16h20, no Pacaembu, ficará a apenas um empate do título da Série B. Porém, o que parece importar mais hoje no clube é que, assim que a conquista vier, a diretoria começará a definir a situação do técnico Gilson Kleina e dos 13 atletas que têm contrato só até o final do ano.

A demora nas definições têm incomodado bastante não só ao treinador, mas também ao grupo. Mesmo aqueles que estão garantidos na próxima temporada veem que não há nenhuma posição da cúpula sobre quem poderá ficar ou sair em 2014, o que tem desagradado a essa parte do time.

– Há jogadores que estão em fim de contrato aqui e não se conversa, ninguém dá uma palavra do que está acontecendo. Mas todo mundo está se portando bem, temos um objetivo para cumprir. Claro que incomoda um pouco isso, mas somos profissionais e temos de fazer a nossa parte em campo – disse Henrique, ao L!Net.

Os próprios jogadores conversam sobre as indefinições. A posição da diretoria é de esperar o título da Série B ser consumado para definir quem será o técnico e, só depois, tratar de renovar ou não com atletas.

– Todo mundo se pergunta no vestiário e ninguém sabe de nada que vai acontecer – falou à reportagem um outro atleta que está no elenco.

Mesmo faltando cinco rodadas e com um título perto, o pensamento no Palmeiras hoje é mais em 2014 do que neste ano. Porém, com apreensão. Se a diretoria já trabalha para reforçar o time, faz isso com muito sigilo, e sem a participação de Kleina.

Enquanto isso, o técnico e os atletas seguem com a indefinição. Não sabem se ficarão, o que dificulta a busca por um novo clube, mas também não têm qualquer perspectiva.

Faltam quatro pontos não só para o título, mas para tantas incertezas começarem a acabar no Palmeiras.


Indefinições para 2014

Situação de Gilson Kleina
Talvez seja o caso mais emblemático da situação de indefinição no Palmeiras. Tem contrato até o final do ano e até agora não recebeu qualquer contato da diretoria sobre ficar ou sair. A promessa era disso acontecer após o acesso e agora passou a ser depois do título.

Renovações de contratos
Bruno, Wendel, André Luiz, Vilson, Marcelo Oliveira, Márcio Araújo, Ronny, Rondinelly, Fernandinho, Charles, Léo Gago, Ananias e Leandro têm contrato até o final do ano. As prioridades de renovação são Vilson e Leandro, mas só houve conversas com o segundo.

Patrocínio e estádio
Não tem a ver com Kleina e o elenco, mas são situações importantes que a direção precisará resolver em 2014.