icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
11/11/2013
22:44

O técnico Vanderlei Luxemburgo recebeu a notícia da demissão do comando do Fluminense nesta segunda-feira e não escondeu a surpresa. Apesar de elogiar o presidente tricolor, Peter Siemsen, o ex-treinador do clube deixou claro que a diretoria descumpriu um acordo que já estava firmado antes do jogo contra o Corinthians, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro.

– Fizemos um planejamento para seis jogos. Cheguei a conversar com o Rodrigo Caetano que, se fosse para me demitir dependendo do resultado do jogo contra o Corinthians, era melhor melhor me tirar logo. O jogo do último domingo era sem prognóstico, tudo podia acontecer. O Fluminense agora tem dois jogos bons, com todo respeito ao Náutico, mas o Flu tem tudo para vencer no Maracanã. Depois, pegará o São Paulo focado na Sul-Americana. Tem tudo para conseguir seis pontos. Continuo dizendo que o Fluminense tem tudo para não cair – afirmou em entrevista ao programa "Bem Amigos", do Sportv, nesta segunda-feira.

De acordo com Luxemburgo, a demissão pode ser compreendida pelo momento político que o Tricolor vivencia:

– O Peter Siemsen é boa pessoa, bem-sucedido. Eu acredito que ele possa ter sido pressionado pela questão política do clube. Daqui a 10, 12 dias tem eleição, mas tinha de ter pensado no jogo contra o Náutico. Vamos ter o Maracanã lotado, podia ter esperado.