icons.title signature.placeholder Alexandre Araújo
13/06/2014
15:36

A polícia continua investigando o “mensalão” vascaíno. Na noite da última quinta-feira, o delegado Maurício Luciano, da 17ª Delegacia de Polícia, conseguiu uma autorização da Justiça para pegar os documentos que complementam o relatório entregue, há cerca de 10 dias, pela comissão de sindicância ao presidente Roberto Dinamite e à polícia.

Os papéis estavam na sala da vice-presidência, que havia sido lacrada após uma substração de algumas fichas de sócios, recuperadas posteriormente. Isso indica que o inquérito sobre o caso está correndo e caminhando para uma conclusão.

O “mensalão” vascaíno ganhou tal nomenclatura após, no fim do ano passado, uma denúncia apontar que houve associação em massa em abril, último para que os cruz-maltinos que quisessem participar das eleições pudessem se vincular, e que estes seriam financiados por alguns candidatos à presidência do clube.

A eleição acontecerá em 6 de agosto. Apesar da data, o delegado Maurício Luciano acredita que a polícia terá tempo hábil para terminar a investigação e entregar o resultado à diretoria do Vasco.