icons.title signature.placeholder Bruno Andrade
27/11/2013
18:14

O coronel Jair Paca Lima, Coordenador da Defesa Civil de São Paulo, concedeu entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira. De acordo com o representante, o Estado trabalha com erro de procedimento na tragédia que vitimou dois funcionários na Arena Corinthians.

A partir da análise produzida, a Defesa Civil trabalha com uma possível manobra errada que o guindaste fez. A máquina, que pertence à Odebrecht Infraestrutura (construtora responsável pela obra), tem capacidade nominal de 1.500 toneladas e lança de 114 metros. Outra possibilidade é a de que o peso da peça metálica era superior à capacidade da estrutura.

Lima ainda disse que é difícil que haja o comprometimento do solo, ou seja, que tenha havido o afundamento no local. A Defesa Civil prometeu voltar nesta quinta-feira ao local - junto com a Polícia Científica, responsável pela perícia - para fazer novas análises.

Cerca de 30% da parte leste da Arena Corinthians ficará parada. Isso equivale a aproximadamente 5 mil m². O perímetro ficará interditado para a perícia trabalhar e também para a retirada dos escombros.

O acidente ocorreu no início da tarde desta quarta-feira, quando um dos guindastes da obra despencou e caiu sob uma das laterais da obra do estádio. Dois operários foram mortos no acidente. O estádio receberá seis jogos na Copa do Mundo de 2014, inclusive o de abertura, no dia 12 de junho.

Exclusivo! Imagens da Arena Corinthians logo após o desabamento