icons.title signature.placeholder Gabriel Carneiro
09/12/2013
21:36

Ex-jogador do Vasco da Gama e assumidamente identificado com o clube carioca, o zagueiro Dedé, hoje no Cruzeiro, manifestou seu repúdio à briga envolvendo torcedores do clube com os do Atlético-PR no domingo, na Arena Joinville, em jogo válido pela última rodada do Campeonato Brasileiro. Na chegada à premiação dos melhores do torneio promovida pelo CBF, o defensor lamentou o ocorrido e atacou as torcias organizadas.

- Meu sentimento como jogador é o mesmo que você teve. Todo o Brasil sentiu. É tristeza, raiva por ter visto os pais defendendo os filhos no meio de uma confusão. Torcedor querendo um agredir o outro. Tomara que isso não prejudique o futebol. Tomara que o futebol brasileiro não perca torcedor, não perca a harmonia que o torcedor tem de vibrar no estádio porque eu, como torcedor, se for em um estádio e ver um grupo brigando com certeza vou ter medo de ir novamente – disse Dedé.

- Eu acho que torcida organizada serve para brigar, não serve para torcer. Uma torcida organizada era para ser muito organizada em prol do clube e se organizam para agredir uma outra torcida organizada. Isso prejudica clube, jogadores e o futebol brasileiro – completou o zagueiro, indicado para a seleção ideal do campeonato na premiação da CBF.

A briga aconteceu aos 16 minutos do primeiro tempo e interrompeu a partida por mais de uma hora. O jogo acabou com vitória do Atlético-PR por 5 a 1, resultado que rebaixou o Vasco para a Série B.