icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
11/11/2014
12:51

Depois de se despedir dos gramados em um jogo entre Porto e Barcelona, no Estádio do Dragão, Deco voltou a Portugal. Mas desta vez para outra atitude. O ex-jogador doou a receita do jogo, que reuniu astros como Messi, Eto'o e Vítor Baía a instituições de caridade na região. Em cerimônia simbólica no museu do Porto, o Mágico entregou uma camisa aos órgãos escolhidos. Parte da verba foi destinada ainda às modalidades paralímpicas do clube.

- Foi uma honra ter me despedido dos gramados no estádio do Porto, em um jogo que vai marcar o resto da minha vida. Não esperava tanta presenã de torcedores - disse Deco, referindo-se ao jogo que foi no dia 25 de julho deste ano.

Deco recebeu muitas homenagens em sua despedida (Foto: Pedro Trindade/AFP)

O presidente do Porto, Pinto da Costa, que é amigo pessoal de Deco, lembrou com carinho do jogador, e rendeu muitos elogios pela atitude do craque, campeão europeu pelo Dragão em 2004.

- Foi no Brasil, durante um jantar em que também estava o treinador Abel Braga, que o Deco manifestou o desejo de se despedir no Estádio do Dragão. Só lhe respondi que nem podia ser em outro lugar. O Deco tem o Porto no coração, é algo que senti em todos os momentos. Tem o coração no Porto e um coração à Porto, por dividir a receita do jogo por instituições de caridade que tanto precisam - disse Pinto da Costa, que ainda brincou com a situação:

- Tenho a certeza que, tal como eu tenho um marca-passo no meu coração, o Deco tem o Porto no seu.