icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
14/07/2013
11:12

Na decisão entre compatriotas no Grand Slam de Gstaad (SUI), Ricardo/Álvaro Filho conquistaram o topo mais alto do pódio ao vencer a dupla Bruno Schmidt/Pedro Solberg por 2 sets a 0, com parciais de 21 a 16 e 21 a 18. Desta forma, o Brasil ocupou o primeiro e o segundo lugar do pódio, que foi completado pela dupla americana Gibb/Patterson.

No início do mês, Ricardo e Álvaro Filho perderam o Mundial de Vôlei de Praia, em Stare Jablonki (POL), para os holandeses Brouwer e Meeuwsen, os mesmos que, desta vez, eles despacharam na semifinal do torneio.

Durante a premiação, Álvaro Filho, sempre muito à vontade, pegou seu característico chapéu de couro estilo cangaceiro em homenagem a João Pessoa (PA), cidade onde nasceu.

- Já vínhamos fazendo bons torneios, conquistando a prata no Mundial, na semana passada, e um bronze numa das etapas do Circuito Mundial. Mas chegar aqui e levar o ouro é diferente. Nem tenho palavras para descrever o quanto estou feliz por esse nosso momento atual. Isso só nos dá mais forças para continuarmos crescendo e fazendo o nosso melhor - disse ele.

Além do masculino, o feminino também fez bonito em Gstaad. A dupla Lili/Bárbara Seixas conquistou a medalha de prata, enquanto a dupla Taiana/Talita levou o terceiro lugar.

Na decisão entre compatriotas no Grand Slam de Gstaad (SUI), Ricardo/Álvaro Filho conquistaram o topo mais alto do pódio ao vencer a dupla Bruno Schmidt/Pedro Solberg por 2 sets a 0, com parciais de 21 a 16 e 21 a 18. Desta forma, o Brasil ocupou o primeiro e o segundo lugar do pódio, que foi completado pela dupla americana Gibb/Patterson.

No início do mês, Ricardo e Álvaro Filho perderam o Mundial de Vôlei de Praia, em Stare Jablonki (POL), para os holandeses Brouwer e Meeuwsen, os mesmos que, desta vez, eles despacharam na semifinal do torneio.

Durante a premiação, Álvaro Filho, sempre muito à vontade, pegou seu característico chapéu de couro estilo cangaceiro em homenagem a João Pessoa (PA), cidade onde nasceu.

- Já vínhamos fazendo bons torneios, conquistando a prata no Mundial, na semana passada, e um bronze numa das etapas do Circuito Mundial. Mas chegar aqui e levar o ouro é diferente. Nem tenho palavras para descrever o quanto estou feliz por esse nosso momento atual. Isso só nos dá mais forças para continuarmos crescendo e fazendo o nosso melhor - disse ele.

Além do masculino, o feminino também fez bonito em Gstaad. A dupla Lili/Bárbara Seixas conquistou a medalha de prata, enquanto a dupla Taiana/Talita levou o terceiro lugar.