icons.title signature.placeholder Frederico Ribeiro
18/12/2013
20:11

A ideia era boa e inovadora. Tinha tudo para dar certo. Mas o Independência acabou por receber um número inferior de torcedores atleticanos durante a semifinal do Mundial, ontem. Pouco mais de cinco mil alvinegros compraram o DVD 'Contra o Vento' que dava direito ao acesso no Horto e a inesperada derrota do Galo transformou a festa em velório.

O lado lotado, 'Galo na Veia', mostrou grande animação com a estreia do Atlético-MG no Marrocos. A intenção era criar um clima de jogo mesmo, até o placar eletrônico do estádio foi ligado de acordo com a partida diante do Raja Casablanca. Muitas bandeiras e muitos turbantes, mas a tensão da semifinal também estava presente no local, já que o Galo não conseguiu soltar seu futebol no primeiro tempo e quase levou dois gols dos marroquinos.

O que chamou a atenção no evento foi a liberação da venda de cerveja e a entrada de bandeiras e instrumentos musicais (que foram proibidos pela PM, previamente). Além disso, a pouca procura de DVD's destinados à transmissão fez com que a organização não instalasse o terceiro telão, que seria posicionado de frente aos três setores da Rua Pitangui.

Nem mesmo os show de dois Dj's, que constavam na programação, foram realizados. Os bons momentos do evento ficou para quando a TV Globo entrava ao vivo do local e a torcida se via no telão principal.

Tudo indicava que a final traria mais atleticanos. Só que o time do Galo, inacreditavelmente sonolento, fez o mais difícil e o evento não terá a tão sonhada versão Atlético x Bayern de Munique. No fim, muita discussão e até brigas em volta do Estádio. Poucos torcedores resolveram mostrar superação da derrota cantando o hino do clube.

R10 faz belo gol, mas Raja elimina Atlético-MG no Mundial