icons.title signature.placeholder Rafael Bullara
20/11/2013
14:32

A marca pessoal de Rogério Ceni acontecerá em partida que vale muito para o São Paulo. A Copa Sul-Americana é chance derradeira de título na temporada e de salvar o ano. E quando Ceni entra em campo para compromissos como o desta quarta-feira o Tricolor costuma se dar bem.

Maior goleiro-artilheiro do mundo ele igualou e superou Chilavert em partida contra o Cruzeiro, no Mineirão. Em 20 de agosto de 2006, Ceni entrou em campo um tento atrás do paraguaio, marcou de falta em dois lances após toque de Souza e, de pênalti, alcançou 64 gols. Além de resolver na frente ele ainda pegou um pênalti cobrado por Wagner no empate por 2 a 2.

Em 2011, outras duas vitórias em ocasiões especiais para o goleiro. Contra o Corinthians, fez de falta o centésimo gol na Arena Barueri e ajudou o Tricolor derrotar o rival por 2 a 1 pelo Paulistão, no mês de março. No dia 7 de setembro, data em que chegou ao clube em 1990, viu o Morumbi lotado para o milésimo jogo. Vitória por 2 a 1 sobre o Altético-MG no Campeonato Brasileiro.

No dia em que o ídolo atingirá a marca do Rei do Futebol a vitória encaminha a vaga para a decisão da Copa Sul-Americana, mais uma na extensa carreira do arqueiro tricolor.