icons.title signature.placeholder Frederico Ribeiro
icons.title signature.placeholder Frederico Ribeiro
02/07/2013
13:40

Ao caminhar por uma das principais vias do centro de Rosário, quatro atleticanos chamam a atenção de todos. O símbolo do Galo éconhecido na cidade, localizada na província de Santa Fé. E um dos membros consegue, pela segunda vez em 2013, provar que o torcedor do Atlético-MG pode ultrapassar seus limites para acompanhar a paixão pelo clube.

Não que Célio Melillo, professor de matemática de 31 anos, seja mais louco pelo Galo que os outros 2,2 mil fanáticos do clube que estarão no jogo diante do Newell's Old Boys. O mais significativo é que ele veio para a Argentina, por meio de uma agência de turismo, exatos cinco meses depois de ver a reinauguração do Mineirão, contra o Cruzeiro, sofrendo com a pouca acessibilidade do estádio - onde estava com a perna direita enfaixada.

Um dos outros torcedores era seu irmão, Adriano Melillo, de 48 anos e procurador. O outro é Geraldo Meneses, de 66 anos e representante comercial. Uma moça, que preferiu não se identificar, confessou ter visto o apoio da torcida do Rosário Cental para o 'Mineiro' - os Canallas, algozes do Galo na final da Copa Conmebol de 1995, são arquirivais do Newell's Old Boys.

- Não escutamos provocações, pelo contrário. Só apoio dos torcedores do Rosário. Eles conhecem o Atlético. Pelo menos, atualmente estão conhecendo - disse Adriano.

Ao caminhar por uma das principais vias do centro de Rosário, quatro atleticanos chamam a atenção de todos. O símbolo do Galo éconhecido na cidade, localizada na província de Santa Fé. E um dos membros consegue, pela segunda vez em 2013, provar que o torcedor do Atlético-MG pode ultrapassar seus limites para acompanhar a paixão pelo clube.

Não que Célio Melillo, professor de matemática de 31 anos, seja mais louco pelo Galo que os outros 2,2 mil fanáticos do clube que estarão no jogo diante do Newell's Old Boys. O mais significativo é que ele veio para a Argentina, por meio de uma agência de turismo, exatos cinco meses depois de ver a reinauguração do Mineirão, contra o Cruzeiro, sofrendo com a pouca acessibilidade do estádio - onde estava com a perna direita enfaixada.

Um dos outros torcedores era seu irmão, Adriano Melillo, de 48 anos e procurador. O outro é Geraldo Meneses, de 66 anos e representante comercial. Uma moça, que preferiu não se identificar, confessou ter visto o apoio da torcida do Rosário Cental para o 'Mineiro' - os Canallas, algozes do Galo na final da Copa Conmebol de 1995, são arquirivais do Newell's Old Boys.

- Não escutamos provocações, pelo contrário. Só apoio dos torcedores do Rosário. Eles conhecem o Atlético. Pelo menos, atualmente estão conhecendo - disse Adriano.