icons.title signature.placeholder Carlos Alberto Vieira
29/04/2014
19:53

Se o Maracanã tem um ponto de encontro, a estátua do Bellini, o Allianz Arena também. No caso, um urso pardo tamanho gigante, de 8 metros: a mascote Bernie. É ali que o pessoal do Bayern marca, caso um se perca do outro.

Três traillers do Bayern de Munique ficaram em posições estratégicas para a venda de artigos para os torcedores no entorno do estádio. Um na saída do metrô, outro na área destinada aos ônibus e carros e um terceiro perto dos guichês da entrada da Arena. São minilojas em que os campeões de venda são os cachecóis , seguidos das camisas.

Dos brazucas, Dante anda em alta.

- Amamos o Dante. Ele é engraçado, joga muito e ainda é um cara de atitude. Gostamos de jogador assim - disse Manuel, que, apesar do nome, é alemão da Bavária e estava vestido com uma calça como se fosse para a farra da Oktoberfest, além da camisa número 4 do brazuca.

Ao lado de Manuel, o gigante Thorsen, também fã de Dante.

- Ele tem personalidade forte - disse, acrescentando que pretende, um dia, visitar o Brasil.

Os torcedores do Bayern costumam prestigiar todos os jogadores. Mas é inegável que três jogadores têm a preferência. Dois deles por serem da região da Bavária: a camisa 31 de Schweinsteiger e a 25 de Thomas Müller. A terceira é a 19 de Götze.

- O torcedor gosta de prestigiar os novos jogadores contratados . E Götze, que é da seleção, veio do rival Dortmund. Isso acaba sendo muito relevante - explicou uma vendedora em um dos traillers, sem saber dizer por que um jogador tão mítico como Lahm, veterano do Bayern e capitão da Alemanha, não anda tão bem cotado como um Alaba, o garotão austríaco que veste a 27 e é o lateral-direito.