icons.title signature.placeholder Luis Fernando Coutinho
14/11/2013
09:33

Ser presidente da maior organização de MMA do mundo não é fácil. Dana White vive dias cheios de reuniões, eventos com a imprensa, entrevistas e compromissos que envolvem sua posição dentro do mundo do esporte como um dos mandatários do UFC. Porém, apesar da rotina lotada, o dirigente garante que encontra tempo para ficar com seus filhos. E, acredite, em entrevista ao LANCE!Net, o cartola ainda afirmou que suas crias são mais ocupados do que ele.

Ao ser perguntado se imagina algum dia seus filhos entrando no mundo das lutas como uma profissão, Dana enumera as atividades de suas crianças e diz que eles o superam em compromissos.

- Eles fazem tanta coisa... Eles treinam muito. Eles fazem wrestling, jiu-jitsu, muay thai, jogam futebol americano, eles fazem snowboard, surfam, andam de skate... Eles fazem tudo. Estão envolvidos em muita coisa. Eles são mais ocupados do que eu. Não sei como, mas isso é possível (risos) - relatou o dirigente, em conversa realizada com a reportagem em um hotel de São Paulo, durante a turnê mundial do UFC 168.

Segundo White, uma das maiores diversões de seus dias é assistir a seus filhos competindo no futebol americano. O dirigente afirmou que faz questão de marcar presença em todos os jogos de seus da temporada.

- Eu tenho tempo com eles. Meus filhos estão na temporada de futebol americano nos Estados Unidos. Eles estão jogando, então eu vou a todos os jogos. Não perdi um jogo deles em toda a temporada. Estarei em todos os jogos deles até o final. Eu os levo na escola todos os dias. Nos divertimos muito. Eu tenho algum tempo para eles - explicou. 

Registro mostra família White representada no futebol americano (FOTO: Arquivo Pessoal)

A outra paixão de sua vida é, indiscutivelmente, o trabalho. Promotor de boxe antes de comprar o Ultimate junto aos irmãos Fertitta, o presidente da companhia revela que mesmo se hoje não estivesse trabalhando com o UFC, estaria envolvido com esportes. Quantas decisões ele toma por dia? Nem ele mesmo sabe.

- Não sei quantas decisões tomo por dia. Isso depende. Falei com Lorenzo três vezes ao telefone só hoje. São sete da manhã em Las Vegas. Já nos falamos três vezes. Nos falamos durante todo o dia e tomamos muitas decisões. Mas muitas. Se eu não estivesse no UFC ainda estaria no mundo das lutas. Estaria fazendo algo parecido. Não sei se no boxe ou no MMA. Mas certamente estaria trabalhando com esportes - concluiu.