icons.title signature.placeholder RADAR/RNL/O LIBERAL
26/02/2015
16:30

Com um discurso coerente, aparentemente bem fundamentado, a primeira impressão do treinador do Paysandu, Dado Cavalcanti, foi positiva. Dado foi apresentando oficialmente no estádio da Curuzu, em uma situação diferente, pois os principais jogadores do Papão estavam em Paragominas para o compromisso pelo Campeonato Paraense.

Dado será o sucessor de Sidney Moraes, que se desligou do Papão no último domingo, por conta de divergências com a diretoria de futebol. Entre as palavras iniciais, já como comandante bicolor, Cavalcanti apelou para a grandeza do Paysandu e adiantou, sem rodeios, os seus principais objetivos: a conquista do título do estadual e a obtenção do inédito caneco da Copa Verde. Em um segundo momento, Dado projetou uma campanha segura no Campeonato Brasileiro da Série B, a despeito do caráter competitivo do nacional.

- O Paysandu pode fazer um excelente campeonato. Tem camisa, tem condições para isso. A primeira percepção é a paixão da torcida, isso conta a favor. Sei que a torcida sempre estará ao lado do Paysandu. Não é chavão, nem nada, mas a torcida é o décimo segundo jogador. Estarei mais confortável do que das duas vezes que estive em Belém para enfrentar o Paysandu - disse ao "O Liberal".

Na coletiva à imprensa, Dado ressaltou que dois profissionais da sua confiança vão integrar a comissão técnica bicolor: o auxiliar Wilton Bezerra e o preparador físico Fred Pozzebon. Fred já está em Belém. A previsão é que Wilton Bezerra chegue hoje. Entre o anúncio da contratação, a apresentação oficial e o trabalho em campo, que iniciará logo mais, pouco mais de um dia. Não há tempo a perder.