icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
26/11/2014
13:38

Mais um capítulo da novela dos ingressos está por vir. Na última quinta-feira, o Cruzeiro concedeu os 1.813 ingressos ao Atlético-MG, colocados imediatamente nas bilheterias do clube. A diretoria do alvinegro, no entanto, não ficou satisfeita com os cerca de 3% dos bilhetes liberados para o torcedor visitante. Apesar da explicação celeste de que já havia iniciado a venda para seus torcedores, e por isso não poderia liberar mais espaço para os atleticanos, o clube alvinegro foi ao STJD para exigir seus direitos. Nesta manhã de quarta-feira, o Tribunal anunciou que vai denunciar a Raposa, por não dar os 10% de ingressos para o rival nesta final de Copa do Brasil, no Mineirão.

Em nota, o STJD alega que o Cruzeiro teve conduta irresponsável por iniciar as vendas de ingressos para seu torcedor de forma independente, já que apenas o clube visitante pode rejeitar ou aceitar os 10% de ingressos que lhe tem direito. O STJD já havia determinado que o Cruzeiro passasse cerca de cinco mil bilhetes para o rival, o que não foi feito. A Polícia Militar, acompanhada de representante das equipes, fez uma nova vistoria no Mineirão e não foi possível encontrar um outro espaço para alocar a torcida do Galo. O Cruzeiro chegou a recorrer no Tribunal e pedir uma reconsideração, o que foi indeferido.

Por conta do descumprimento da liminar, o Cruzeiro será processado e poderá tomar uma multa de R$100 até R$100.000, além de perdas de campo e suspensões de seus dirigentes.

MAIS:
> Estado do gramado no Mineirão é motivo de preocupação
> Final da Copa do Brasil terá bola personalizada no Mineirão