icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
10/03/2014
18:34

O valor do ingresso de cerca de R$ 230 para os cruzeirenses que irão ao Estádio Luis Franzini, em Montevidéu, para acompanhar ao jogo diante do Defensor Sporting (URU), pela Copa Libertadores, revoltou a cúpula do Cruzeiro. O diretor de futebol Alexandre Mattos promete reivindicar junto à diretoria do clube adversário por preços mais acessíveis.

Ciente de que o mandante é o responsável por definir o custo das entradas, Mattos garante que questionará o fato.

– Vamos questionar bastante a direção do Defensor sobre o motivo desse lado abusivo em relação aos torcedores do Cruzeiro. Mas a gente sabe que está no regulamento que quem define os valores é o time mandante – disse, em entrevista à Rádio Itatiaia.

Na partida contra a Universidad de Chile no Mineirão, única na condição de mandante, o Cruzeiro cobrou R$ 170 dos visitantes. O dirigente ainda descarta a possibilidade de retaliação no jogo de volta contra o time uruguaio.

– Vamos deixar claro para a torcida que em Minas o Ministério Público colocou algumas regras que têm que ser respeitadas. Então, onde fica o visitante, aquele setor inteiro, tem 2.500 para visitante e mais de dez mil para a nossa torcida, ele precisa ser o mesmo preço. Então não tem como fazer como fizeram aqui, um preço para a torcida deles e outro para o adversário. O Cruzeiro é muito grande para ficar nessa picuinha – concluiu.

Vale ressaltar que os torcedores do time mandante desembolsarão entre R$ 10 e R$ 20 para assistir à partida. Os sócios do clube pagarão somente R$ 5 nas entradas.