icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
22/11/2013
11:38

Um dos nomes mais influentes da história do Barcelona, Johan Cruyff já tinha avisado que a vida de Messi no clube seria curta após a chegada de Neymar. Quando o clube catalão acertou com o craque brasileiro, o holandês sugeriu que a diretoria vendesse o argentino para evitar conflitos. E cerca de cinco meses depois, surge a informação de que o camisa 10 sente-se traído pelo Barça.

Na altura, em entrevista que foi destacada na capa do jornal espanhol "Marca", o líder da Laranja Mecânica, famosa seleção da Holanda de 1974, disse que era contrário à contratação de Neymar, e que era favor de que Messi fosse um pouco "ditador", ou seja, que agisse de acordo com o status de melhor jogador do mundo.

Mas a situação parece estar mais do lado financeiro. De acordo com a rádio Punto Pelota, Messi pediu para receber um valor superior a 17 milhões de euros (R$ 51 milhões) anuais. Quantia que o Barcelona viu-se impossibilitado de chegar, e então o craque teria se sentido traído, dando um fim ao seu ciclo na Catalunha.