icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
23/11/2014
17:00

Pela segunda vez na Bahia, o Shooto Brasil teve, em sua 51ª primeira edição, no último sábado, no ginásio municipal Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador, lutas muito equilibradas e finalizações técnicas. O experiente Edilberto Crocotá finalizou Felipe Avelar com um katagatame aos 3min27seg do segundo round da luta principal, proporcionando a Avelar sua primeira derrota em quatro combates na carreira, enquanto o cartel do baiano recebeu o 26º triunfo em 40 lutas (12 derrotas e 2 empates). No coevento da noite, o também veterano Jurandir Sardinha precisou dos três assaltos para derrotar Aliston Cordeiro e chegar ao seu 17º resultado positivo em 27 lutas (8 derrotas, 1 empate e 1 No Contest). Dos nove embates da noite, três terminaram por submissão, um por nocaute técnico e cinco nas papeletas dos juízes laterais.

Aniversariante finaliza e comemora demais

Na plateia, dois dos ídolos do esporte nacional, o campeão do UFC José Aldo e o tetracampeão mundial de boxe Acelino "Popó" Freitas, que ajudaram alguns lutadores no card durante o camp de treinos, assistiram a uma luta principal que certamente deixou a ambos com vontade de calçar as luvas. Edilberto Crocotá tomou o centro do cage e partiu para cima de Felipe Avelar, dominando a distância com seu apurado boxe, mas foi pego de surpresa pelo mineiro, que lhe aplicou um knockdown. O baiano se recuperou imediatamente, mas foi só no segundo round que atropelou: golpeando em linha, acertou Felipe Avelar com um direto de direita, levando-o a knockdown duas vezes seguidas e buscando uma guilhotina, que acabou não encaixando.

O combate, surpreendentemente, passou a pender para Avelar, que voltou a derubar Crocotá, dessa vez com um direto, mas não conseguiu nocautear. O baiano aplicou uma bela queda, e já foi para o chão com um katagatame praticamente armado. Daí foi só ajustar e apertar para o mineiro dar os três tapinhas. O problema foi justamente a demora em soltar o oponente, mesmo com o árbitro Carlão Barreto exigindo que o fizesse. A atitude causou a irritação de Cristiano Titi, líder da equipe de Avelar, e gerou uma dura repreensão da organização ao aniversariante da noite, que completara 32 anos. Crocotá na sequência pediu desculpas a todos pelo ocorrido.

Sardinha domina, Bruno Menezes tem grande exibição Panterinha mostra potencial

No coevento principal, Jurandir Sardinha usou de sua experiência para colocar o jovem Aliston Cordeiro no chão inúmeras vezes e dominar a luta para vencer por pontos. O momento de mais emoção foi no terceiro round, quando Cordeiro conseguiu a montada e golpeou por cima, mas acabou sendo raspado pelo atleta local e perdeu pela primeira vez na carreira em quatro lutas. Outro veterano, Bruno Menezes teve grande exibição, dominando inteiramente Diego Duarte "Faísca", numa luta movimentada. Ele quase conseguiu o nocaute técnico no terceiro round, abrindo um profundo corte no adversário, mas foi na decisão dos juízes que alcançou seu 14º triunfo em 19 lutas, o quinto seguido na carreira. Aos 19 anos, Eric Panterinha mostrou muito potencial e nocauteou Lairton Megaton ainda no primeiro round, em luta válida pela categoria peso-mosca (até 57kg). Foi sua quarta vitória seguida por nocaute ou nocaute técnico.

Resultados oficiais

Edilberto Crocotá venceu Felipe Avelar por finalização aos 3min37seg do 2º round
Jurandir Sardinha venceu Aliston Cordeiro na decisão unânime dos juízes
Bruno Menezes venceu Diego Faísca na decisão unânime dos juízes
Fillipe Jesus venceu Wanderson Michel na decisão dividida dos juízes
Erick Parrudo venceu Carlão Silva na decisão unânime dos juízes
Eric Panterinha venceu Lairton Megaton por nocaute técnico aos 2min39sseg do 1º round
Thiago Siriguela finalizou Alessandro Gomes com um mata-leão aos 4min08seg do 2º round
Rafael Sobral venceu Gérson Bila Boy na decisão unânime dos juízes
Michel Pânico finalizou Jorge Paulista com uma guilhotina aos 2min10seg do 1º round